Aécio diz que Kassab "deve ter ou acha ter" condição de criar PSD

Tucano evitar comentar criação de sigla de Kassab, que brigou com ala do DEM aliada do senador por Minas

Denise Motta, iG Minas Gerais |

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) comentou, com cautela, a iniciativa do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, de criar o Partido Social Democrático (PSD). Aécio disse que seria indelicado avaliar a nova sigla, mas disse considerar a empreitada “legítima e legal”.

Em seguida, completou: “Um partido político não se faz do dia para a noite. Ele obviamente deve ter ou deve achar ter as posições necessárias para construir este projeto. Vamos respeitá-lo. Cabe ao PSDB construir o seu projeto”, destacou o senador mineiro, que participou de eleição e posse da Executiva do PSDB de Minas Gerais em Belo Horizonte. A ala do DEM a qual Kassab se opõe está alinhada ao projeto presidencial de Aécio - que foi defendido durante a eleição.

O governador de Minas, Antonio Anastasia (PSDB), também presente no evento tucano em Belo Horizonte, fez questão de defender o nome de Aécio para a eleição presidencial de 2014. “O desafio da candidatura do Aécio à Presidência da República é um anseio de todos os mineiros, independente da filiação partidária. Esse anseio é generalizado. Ainda está muito distante, mas não posso deixar de registrar como governador e como cidadão que sempre defendemos ver nosso senador Aécio Neves, maior liderança política de Minas e uma das maiores do Brasil no Palácio do Planalto.

Fusão PSDB-DEM

Aécio disse ainda que a fusão do PSDB com o DEM e o PPS, sugerida recentemente pelo ex-senador Tasso Jeireissati (CE), “não está na pauta atualmente, pois o PSDB não apenas tem condição de sobreviver como tem condição de se fortalecer”.

O deputado federal Marcus Pestana, novo presidente do PSDB de Minas, disse ao iG que Jereissati deve ser ouvido, mas ressaltou que hoje não é o momento para se discutir uma fusão. Sobre a reforma política, o tucano considerou como “casuísmo” discussão sobre janela política. Ele admitiu que não há consenso sobre alguns temas, mas afirmou que o tema está avançando.

Avaliação da Dilma

Aécio também minimizou o alto índice de aprovação da presidenta Dilma Rousseff (PT).  Conforme pesquisa divulgada, Dilma obteve a mesma aprovação de Lula no mesmo período de governo: 47%. “É uma pesquisa natural e não foge muito do que ocorreu em outros governos. Estamos apenas no início de um governo. O governo deve ser apoiado nas medidas que interessam ao País, mas também deve ter uma oposição muito séria, sobretudo em relação ao compromissos apresentados na campanha eleitoral que destoam da atual ação de governo”,

Tanto Aécio quanto Anastasia se negaram a comentar detalhes de articulações com vistas à sucessão municipal do prefeito Marcio Lacerda (PSB), em Belo Horizonte. Já o presidente do PSDB, Marcus Pestana, admite que vê dificuldade na reedição da aliança entre tucanos e petistas, em torno do PSB.

    Leia tudo sobre: Aécio NevesMinas GeraisBelo Horizonte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG