Acidente mata 16 pessoas em pré-carnaval em Minas Gerais

Cabo de alta tensão se partiu e caiu sobre trio elétrico durante festa na cidade de Bandeira do Sul

Denise Motta, iG Minas Gerais | 28/02/2011 12:03 - Atualizada às 18:34

Compartilhar:

Foto: AE Ampliar

Familiares e amigos realizam velório das vítimas em ginásio de Bandeira do Sul

Dezesseis pessoas morreram e outras 57 ficaram feridas, no domingo, depois que um cabo de alta tensão caiu sobre uma multidão que participava de uma festa de carnaval na cidade de Bandeira do Sul, a 443 km de Belo Horizonte (MG). A tragédia aconteceu por volta das 18h30 na Praça Nossa Senhora Aparecida, a principal da cidade, onde ocorria o 6º Carnaband, com trio elétrico percorrendo as ruas do município. Era o último dia do evento pré-carnavalesco, que começou na sexta-feira.

O Corpo de Bombeiros de Poços de Caldas, que ajudou no resgate, havia incialmente informado que 18 pessoas haviam morrido. No entanto, nesta tarde, corrigiu a informação para 16 mortos.

Segundo a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), uma serpentina metalizada foi jogada em um cabo transmissor de energia. O ramal entrou em curto, caiu no chão e atingiu o trio elétrico. “As pessoas que estavam em cima do trio elétrico nada sofreram por causa do isolamento dos pneus, mas quem tocou no veículo na hora da descarga elétrica foi atingido. A fiação também caiu no asfalto e energizou o solo, atingindo as pessoas na rua”, conta o capitão Edirlei Viana, do Corpo de Bombeiros de Poços de Caldas, acompanhou a ocorrência.

Viana diz que nunca tinha visto serpentina metalizada. “Não sei se existe uma normatização, mas o Corpo de Bombeiros pode afirmar que não é um produto para ser utilizado porque em contato com a rede elétrica causa curto-circuito. Aparentava ser um produto importado. A serpentina foi apreendida pelas polícias Militar e Civil”.

A dona de casa Ana Maria, 48 anos, perdeu um primo de 20 anos no acidente. Ela diz que a cidade está em luto. “Eu não estava muito perto do trio elétrico, mas vi quando se formou uma bola de fogo e as pessoas saíram correndo. Foi a coisa mais triste. Não tem nada aberto na cidade. Todos estão de luto”, lamenta.

Com o acidente parte da cidade de cerca de 6 mil habitantes ficou sem energia por seis horas. O caso é investigado pela delegacia local. As vítimas foram socorridas aos hospitais de Bandeira do Sul, Botelhos, Campestre e Poços de Caldas.

Visita do governador

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), visitou a cidade de Bandeira do Sul nesta segunda-feira. “A palavra é de solidariedade em um momento de dor tão grave como acompanhamos aqui. É uma fatalidade, lamentavelmente.”

O governador disse que pretende mobilizar o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais para que seja realizada uma campanha educativa, esclarecendo os perigos da serpentina laminada, objeto que teria causado o acidente.

“Conversei em Pará de Minas com o comandante-geral do Corpo de Bombeiros. Estávamos lá inaugurando uma unidade do Corpo de Bombeiros e ele me explicou tecnicamente o que ocorre. Não há dúvida de que isso é um risco. Então, pelo menos uma campanha de esclarecimento, acho que o Corpo de Bombeiros poderá fazê-la.”

O governador descartou hipótese de que a rede elétrica da cidade estivesse antiga, o que teria agravado o curto-circuito. Ele também destacou que a pedido da prefeitura de Bandeira do Sul houve vistoria antes do evento. “Está tudo sob controle. Claro que se tratou de uma fatalidade completamente imprevisível, em razão pelo que parece ser, não posso afirmar nada antes da perícia, de que foi feito o lançamento de um confete metalizado na rede elétrica. A notícia que tive foi a da Cemig, que a rede, a despeito de ser antiga, é uma rede em perfeitas condições.”

* Com AE e EFE

    Notícias Relacionadas



    Ver de novo