Matusalém Ferreira Júnior negou ser responsável pela morte de Izabella Gianvechio e dos gêmeos dela, Ana Flavia e Lucas

Enquanto saía de delegacia no interior de São Paulo, o empresário mineiro Matusalém Ferreira Júnior, 48 anos, negou ser responsável pela morte de Izabella Gianvechio, 22 anos, e dos filhos gêmeos dela, Ana Flavia e Lucas, de apenas dois meses.

Hoje: Após assassinato da mãe, bebês são encontrados mortos a tiros em SP

Matusalém Ferreira Júnior disse à polícia que não matou os gêmeos de dois meses
Reprodução/Youtube
Matusalém Ferreira Júnior disse à polícia que não matou os gêmeos de dois meses

2014:  Delegada de cidade baiana é exonerada após revolta popular por morte de bebê

Ferreira se entregou a Polícia Civil de Uberaba na tarde de terça-feira (17) e afirmou ao delegado que está sofrendo com a morte das crianças. Ele atribuiu os homicídios a um outro homem de 37.

"Estou perplexo e sofrendo muito com isso também", disse ele à reportagem do EPTV, afiliada da rede Globo, ao sair de delegacia em Aramina (SP).

Após acompanhar o acusado até a delegacia, o advogado Odilon dos Santos afirmou que deixará o caso e que tomou essa decisão ao saber que as crianças haviam sido mortas. 

O caso

Os dois gêmeos que desapareceram em Uberaba, Minas Gerais, após a morte da mãe foram encontrados mortos a tiros em Buritizal, interior de São Paulo. A localização dos corpos foi mostrada pelo empresário após ele ter se entregado à polícia.

As crianças haviam sumido na última quinta-feira (12), mesmo dia que Izabella Gianvechio foi encontrada morta em Aramina (SP). A Polícia Civil afirma que a mulher e os filhos foram vistos pela última vez no Triângulo Mineiro de carro com o suposto pai biológico das crianças.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.