Policia mineira retoma buscas por corpo de Eliza Samudio

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Decisão foi tomada após primo do goleiro revelar que corpo da jovem está enterrado em sítio perto do aeroporto de Confins

A Polícia Civil de Minas Gerais retomou nesta sexta-feira (25) as buscas pelo corpo de Eliza Samudio, ex-namorada do goleiro Bruno, desaparecido desde 2010.

A decisão de retormar as buscas foi tomada após o primo do goleiro, Jorge Rosa Sales revelar, em entrevista à Rádio Tupi, que os restos mortais da jovem estão enterrados em um sítio próximo ao aeroporto de Confins. Sales disse que decidiu revelar o local para ter a "mente tranquila" e para que a "mãe dela possa enterrar a filha". 

Para a polícia, encontrar o corpo não muda o resultados das condenações, mas traz alívio para família. 

Galeria de fotos: Relembre os principais momentos do Caso Bruno

Em 04/06/2010, o adolescente J., primo de Bruno, e Macarrão, braço direito do goleiro, levam Eliza Samudio e o filho, de 4 meses, para Minas. Eliza leva uma coronhada. Foto: Arte/iGEliza é colocada com o filho em um quarto. Ela não fica trancada, mas é vigiada. Também é obrigada a ligar para uma amiga e dizer que estava bem. Foto: Arte/iGBruno vai até o sítio e pede a Sérgio e Macarrão para 'resolver o problema'. Foto: Arte/iGNo dia 9, segundo a polícia, Macarrão, J., Eliza e o bebê saem do sítio em um Ecosport. J. diz que Sérgio os acompanhou, mas ele nega. Foto: Arte/iGO grupo vai até a casa do ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, em Vespasiano, região metropolitana de Belo Horizonte. Bola dá uma gravata em Eliza. Foto: Arte/iGCerca de uma hora depois, Bola vai ao canil carregando um saco. Em depoimento, o adolescente disse ter visto o ex-policial jogar a mão de Eliza a cães. Foto: Arte/iGO grupo  volta ao sítio. Ao ser questionado sobre Eliza, J. diz: 'Ela já era'. 'Acabou esse tormento', completa Bruno. Foto: Arte/iG

Eliza Samudio desapareceu em 2010 e os restos mortais dela nunca foram encontrados. O goleiro Bruno foi condenado em março de 2013 a 22 anos e 3 meses de prisão por homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado. O amigo do goleiro, Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, também foi considerado culpado e condenado a 22 anos de prisão pela morte da jovem e ocultação de cadáver.

Mais sobre o tema: relembre o caso: 

Também foram condenados o amigo, Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, amigo de Bruno, e a ex-namorada do atleta, Fernanda Gomes de Castro, em novembro de 2012. Rosa era menor de idade na epóca do crime e Rosa cumpriu medida socioeducativa no Centro de Internação Provisória do Horto por agredir Eliza. 

Leia tudo sobre: Caso BrunoGoleiro BrunoEliza Samúdio

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas