Justiça havia embargado a demolição no último sábado, mas os trabalhos foram liberados na manhã desta segunda-feira

A prefeitura de Belo Horizonte informou que conseguiu autorização judicial para demolir parte do viaduto Guararapes, que desabou sobre a avenida Dom Pedro 1º, na última quinta-feira (3) e matou duas pessoas e feriu outras 23. A demolição só começou após garantia de que seria respeitada a área delimitada a pedido da Perícia da Polícia Civil

Os trabalhos, que são acompanhados pelo Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e representantes da Construtora Cowan. Uma vistoria constatou que a demolição não traz riscos para casas e prédios próximos à área isolada. 

Segundo a administração, uma parte da área será preservada para perícia policial. 

Justiça de Minas embarga início da retirada de escombros de viaduto

Corpo de 2ª vítima em desabamento de viaduto em BH é encontrado

A Justiça havia embargado os trabalhos de demolição no último domingo (6). A Cowan, responsável pela construção, informou no sábado (5) que paralisou os trabalhos de derrubada e "aguardava apenas a liberação dos órgãos competentes". 

Previsto para ser entregue em junho, o Viaduto Guararapes estava em fase de acabamento e deveria ser concluído no fim deste mês. No início de fevereiro, outro viaduto do mesmo complexo de obras para a instalação do sistema de transporte rápido por ônibus, o Montesi, teve que ser interditado devido a um problema estrutural – parte do viaduto em construção se deslocou lateralmente, cerca de 30 centímetros em relação à estrutura. Após o acidente, a Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura anunciou que todos os viadutos que fazem parte do complexo arquitetônico passarão por novas inspeções.

O BRT é uma das obras previstas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Urbana. O empreendimento custou R$ 713 milhões, dos quais R$ 311 milhões são recursos federais disponibilizados por meio do PAC. O projeto de engenharia custou R$ 5,1 milhões, pagos pela prefeitura.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.