Viaduto que desabou em BH começará a ser demolido neste sábado

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Técnicos e engenheiros analisam local para definir forma mais viável de demolição; prefeitura não informou horário da ação

O viaduto Batalha dos Guararapes, que desabou sobre a avenida Pedro 1º na Pampulha, Belo Horizonte, na quinta (3), começará a ser demilido neste sábado (5).

Ontem: Corpo de 2ª vítima em desabamento de viaduto em BH é encontrado

Flávio Tavares/Hoje em Dia/Futura Press
Viaduto desabou em Belo Horizonte deixando vítimas fatais (3/07)


Leia: Viaduto desaba sobre ônibus e deixa ao menos uma morta em Belo Horizonte

Desde a manhã deste sábado era possível ver uma grande movimentação de operários e máquinas no local. Mas a Prefeitura não informou o horário do início dos trabalhos.

Técnicos e engenheiros da prefeitura, em conjunto com a Sudecap, Superintendência de Desenvolvimento da Capital, estão avaliando a obra para definir a maneira mais viável de destruir a obra, que tem 40 metros de comprimento, sem afetar a outra alça do viaduto.

Vítimas

Homens do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais retiraram dos escombros, na madrugada de sexta (4) , o corpo de um rapaz de 25 anos, vítima do desabamento de um viaduto em Belo Horizonte na tarde de quinta (3). Charlys Frederico Moreira do Nascimento dirigia um Fiat Uno de cor cinza e foi encontrado dentro do veículo.

A corporação confirmou também a morte de Hanna Cristina Santos, de 24 anos, que dirigia um micro-ônibus no momento do acidente. Segundo os bombeiros, o número de pessoas feridas no desabamento do viaduto permanece em 22, sendo três operários. Três vítimas já foram liberadas e as demais continuam hospitalizadas.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, as equipes permanecem no local do acidente, na Avenida Pedro I, na altura do bairro São João Batista, região de Venda Nova, para fazer ações preventivas e de isolamento. Não há previsão de encerramento dos trabalhos.

Repercussão

Na quinta, a presidente Dilma Rousseff usou sua conta pessoal no Twitter para lamentar o desabamento. Além de prestar solidariedade às famílias das vítimas, ela colocou o governo federal à disposição para o que for necessário. Após o acidente, o prefeito da capital mineira, Márcio Lacerda, decretou três dias de luto oficial.

“Foi com tristeza que soube do desabamento do viaduto em Belo Horizonte. O governo se coloca à disposição da prefeitura e das autoridades de Belo Horizonte no que for necessário. Neste momento de dor, presto minha solidariedade às famílias das vítimas”, escreveu a presidenta em sua conta pessoal no Twitter.

Viaduto desaba na Avenida Pedro I, próximo à Lagoa do Nado,em Belo Horizonte. Foto: Lincon Zarbietti/O Tempo/Futura PressViaduto desaba em Belo Horizonte. Foto: ReproduçãoViaduto desaba em Belo Horizonte. Foto: ReproduçãoViaduto desaba em Belo Horizonte. Foto: ReproduçãoViaduto desaba em Belo Horizonte. Foto: DivulgaçãoViaduto desaba em Belo Horizonte. Foto: ReproduçãoViaduto desaba em Belo Horizonte. Foto: ReproduçãoViaduto desaba em Belo Horizonte. Foto: ReproduçãoViaduto desaba em Belo Horizonte. Foto: Flávio Tavares/Hoje em Dia/Futura PressViaduto desaba na Avenida Pedro I, próximo à Lagoa do Nado,em Belo Horizonte. Foto: Lincon Zarbietti/O Tempo/Futura PressViaduto em obras desaba em Belo Horizonte. Foto: Lincon Zarbietti/O Tempo/Futura PressViaduto em obras desaba em Belo Horizonte. Foto: Lincon Zarbietti/O Tempo/Futura PressViaduto em obras desaba em Belo Horizonte. Foto:  Lincon Zarbietti/O Tempo/Futura Press Viaduto desaba em Belo Horizonte. Foto: Lincon Zarbietti/O Tempo/Futura PressViaduto desaba em Belo Horizonte. Foto: Reprodução/TwitterViaduto desaba em Belo Horizonte. Foto: Reprodução/TwitterViaduto desaba em Belo Horizonte. Foto: Reprodução/TwitterViaduto desaba em Belo Horizonte. Foto: Reprodução

O governador de Minas Gerais, Alberto Pinto Coelho, também divulgou nota lamentando o desabemento. "Neste momento de profunda tristeza pela tragédia ocorrida nesta tarde em Belo Horizonte, apresento, em nome do povo mineiro, meu pesar, apoio e solidariedade às vítimas, seus familiares e amigos. Determinei aos profissionais do Sistema Estadual de Saúde e de Defesa Social que não meçam esforços para prestar toda a assistência que se fizer necessária".

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), também lamentou o ocorrido e pediu apuração das causas do acidente em nota. "Com muita tristeza, recebo as notícias da tragédia ocorrida hoje em Belo Horizonte. É muito importante que as causas e as responsabilidades sejam apuradas. Neste momento, no entanto, minhas palavras são de solidariedade aos feridos e às famílias daqueles que perderam a vida. Que Deus as conforte nesta hora tão difícil".

Responsável pelas obras viárias para a implementação do chamado BRT (do inglês Transporte Rápido por Ônibus) de Belo Horizonte, a construtora Cowan lamentou o desabamento do viaduto sobre uma movimentada avenida do bairro da Pampulha. Em nota, a Cowan disse que está priorizando o apoio às vítimas e aos parentes.

O viaduto que ruiu estava em fase de acabamento e seria entregue no final do mês. No início de fevereiro, outro viaduto do mesmo complexo de obras para a instalação do sistema de transporte rápido por ônibus, o Montesi, teve que ser interditado devido a um problema estrutural – parte do viaduto em construção se deslocou, lateralmente, cerca de 30 centímetros em relação à estrutura. O sistema de Bus Rapid Transport (BRT) faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Urbana.

O viaduto é uma das vias de acesso ao Estádio Mineirão, que fica a cerca de 4 quilômetros do local do acidente e é uma das sedes da Copa do Mundo.

Investigação

Logo após o acidente, a prefeitura de Belo Horizonte convocou os envolvidos na obra do Viaduto Guararapes para fazer um levantamento de todos os dados que envolvem o ocorrido, elaborar um diagnóstico das causas do acidente e definir as providências que serão tomadas, de acordo com nota divulgada nesta noite.

Foram convocados técnicos da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura, da Defesa Civil, da Cowan, empresa responsável pelas obras, e da Consol, empresa responsável pelo projeto.

O grupo formará um comitê que irá acompanhar o trabalho de perícia e elaboração de laudo técnico por parte das autoridades competentes, "fornecendo inclusive todas as informações necessárias para o esclarecimento das causas deste lamentável acidente", informou a prefeitura. "A Prefeitura de Belo Horizonte lamenta profundamente o grave acidente ocorrido", diz a nota.

*Com informações da Agência Brasil

Leia tudo sobre: belo horizonteminas geraisviadutodesabamento

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas