Manifestantes e polícia entram em confronto próximo ao Mineirão

Por BBC |

compartilhe

Tamanho do texto

Participantes de protesto em Belo Horizonte tentaram invadir o estádio onde acontecia o jogo Japão X México, mas foram bloqueados pela polícia

BBC

Manifestação em Belo Horizonte reuniu 100 mil e acabou em confronto de manifestantes com a polícia. Foto: Futura PressManifestação em Belo Horizonte reuniu 100 mil e acabou em confronto de manifestantes com a polícia. Foto: Futura PressManifestação em Belo Horizonte reuniu 100 mil e acabou em confronto de manifestantes com a polícia. Foto: Futura PressProtestos em Belo Horizonte - Manifestantes se reuniram na Praça Sete de Setembro. Foto: Futura PressProtesto na Praça Sete em Belo Horizonte, MG, neste sábado (22), antes da partida entre Japão e México. Foto: Futura PressManifestantes levam cartazes contra corrupção. Foto: Futura PressProtestos em Belo Horizonte. Foto: Futura PressProtestos em Belo Horizonte. Foto: Futura PressManifestantes levam cartazes contra corrupção. Foto: Futura PressProtestos em Belo Horizonte. Foto: Futura PressPolícia acompanha protestos em Belo Horizonte. Foto: Futura Press

Manifestantes e policiais entraram em confronto em Belo Horizonte próximo ao estádio do Mineirão, onde acontecia o jogo entre Japão e México pela Copa das Confederações. Grandes protestos também foram registrados no Rio Grande do Sul, São Paulo e Salvador, entre outras capitais.

Segundo a polícia mineira, mais de 100 mil manifestantes seguiram em marcha no início da tarde em direção ao Mineirão. O grupo inicial se dividiu, mas milhares de manifestantes seguiram em direção ao estádio.

Eles teriam lançado fogos de artifício e pedras em direção a um bloqueio montado por policiais. A polícia respondeu lançando bombas de gás lacrimogênio.

Os manifestantes se afastaram da barreira, mas não se dispersaram completamente. Eles tentaram novas investidas contra o bloqueio, mas foram reprimidos. A tensão permanecia elevada na região.

Em Salvador, palco do jogo entre Brasil e Itália, a manifestação vinha ocorrendo de forma pacífica. Milhares de manifestantes marcharam a partir do Campo Grande e da Avenida ACM, sem avançar sobre a Arena Fonte Nova – onde ocorre a partida.

Leia também:
Dilma convoca governadores para 'grande pacto' de melhoria dos serviços públicos

Segundo a TV Globo, apenas um grupo de cerca de 500 pessoas protestou próximo ao estádio.

No Rio Grande do Sul, cerca de dois mil manifestantes se concentraram em Uruguaiana e bloquearam a ponte que liga o Brasil e a Argentina. Na cidade de Santa Maria, um protesto reuniu mais de 18 mil pessoas, segundo a polícia. Também houve protestos em diversas outras cidades, como Cruz Alta, Encantado e Guaíba.

PEC 37
Em São Paulo, milhares de manifestantes fecharam os dois sentidos da Avenida Paulista na tarde deste sábado. Eles protestam contra a PEC 37, a Proposta de Emenda Constitucional que pode acabar com o poder de investigação do Ministério Público. Até o fim da tarde o ato era pacífico.

Reação: Hostilizados nos protestos, partidos agora recorrem à bandeira da ética

O Rio de Janeiro, ativistas fizeram um protesto na praia de Copacabana pedindo que o governo se empenhe nas áreas de saúde, educação e segurança da mesma forma que se esforça para organizar a Copa do Mundo de 2014.

Eles espalharam 500 bolas de futebol pintadas com cruzes vermelhas pela areia. Elas representavam os homicídios ocorridos no Brasil nos últimos 10 anos. O grupo também lançou na internet uma página chamada “Brasil Padrão Fifa”.

Também ocorreram manifestações no Distrito Federal, Rondônia e Maranhão.

Leia tudo sobre: brasil

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas