BH reúne 100 mil e confronto deixa 11 feridos

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Ato no entorno do Mineirão foi considerado a maior passeata já realizada na capital mineira

Agência Estado

Manifestação em Belo Horizonte reuniu 100 mil e acabou em confronto de manifestantes com a polícia. Foto: Futura PressManifestação em Belo Horizonte reuniu 100 mil e acabou em confronto de manifestantes com a polícia. Foto: Futura PressManifestação em Belo Horizonte reuniu 100 mil e acabou em confronto de manifestantes com a polícia. Foto: Futura PressProtestos em Belo Horizonte - Manifestantes se reuniram na Praça Sete de Setembro. Foto: Futura PressProtesto na Praça Sete em Belo Horizonte, MG, neste sábado (22), antes da partida entre Japão e México. Foto: Futura PressManifestantes levam cartazes contra corrupção. Foto: Futura PressProtestos em Belo Horizonte. Foto: Futura PressProtestos em Belo Horizonte. Foto: Futura PressManifestantes levam cartazes contra corrupção. Foto: Futura PressProtestos em Belo Horizonte. Foto: Futura PressPolícia acompanha protestos em Belo Horizonte. Foto: Futura Press

Policiais e manifestantes transformaram o entorno do Estádio Magalhães Pinto, o Mineirão, em uma praça de guerra no início da noite deste sábado, durante a maior passeata já realizada em Belo Horizonte. Pelo menos 11 pessoas, sendo cinco policiais e seis manifestantes, ficaram feridos.

Segundo estimativa da Polícia Militar (PM) mineira, cerca de 100 mil pessoas tomaram as ruas da capital, mas o confronto ocorreu apenas com um pequeno grupo que participava do ato com os rostos tampados por máscaras de gás e até capacetes. Há outra manifestação marcada no local no próximo dia 26, quando a seleção brasileira disputará na arena uma das semifinais da competição.

Em SP: Protesto contra PEC 37 em São Paulo vira ato de oposição ao governo Dilma

A confusão deste sábado teve início quando manifestantes chegaram ao cerco montado pela PM na avenida Abrahão Caram, próximo ao Mineirão, onde foi realizado jogo entre Japão e México - apenas para cumprir tabela, pois as duas seleções já estão eliminadas - pela Copa das Confederações. Durante o tumulto, vândalos fizeram barreiras em vias, nas quais atearam fogo, e destruíram e saquearam ao menos uma concessionária que fica no local, na região da Pampulha.

Reação: Hostilizados nos protestos, partidos agora recorrem à bandeira da ética

Estabelecimentos comerciais, agências bancárias e uma faculdade foram depredados por vândalos, que ainda atearam fogo em estruturas das obras do Bus Rapid Transit (BRT) e até mesmo em árvores. A cerca de proteção do campus da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) foi derrubada pela segunda vez esta semana e homens do Exército Brasileiro (EB) foram mobilizados para fazer a segurança da instituição.

Leia também:
Dilma convoca governadores para 'grande pacto' de melhoria dos serviços públicos

Parte das pessoas que participou do protesto seguem de volta em direção ao Centro da cidade, onde foi feita a concentração da manifestação.

Leia tudo sobre: manifestaçãoprotestospasseatabelo horizonte

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas