Advogado de Bola vai realizar perguntas às testemunhas durante o júri. Ércio Quaresma chegou ao fórum de Contagem com um adesivo escrito "Luto pela Justiça" colado no terno

Ércio Quaresma, chega para o julgamento no Fórum de Contagem (MG), na manhã desta segunda-feira (4)
Futura Press
Ércio Quaresma, chega para o julgamento no Fórum de Contagem (MG), na manhã desta segunda-feira (4)

Antes do inicio do julgamento de Bruno e Dayanne, a presença de Ércio Quaresma, advogado de Bola que conquistou na última sexta o direito de realizar perguntas às testemunhas, causa desconforto em familiares e pessoas próximas aos réus. Uma que não escondeu seu incômodo foi Ingrid Calheiros, atual mulher do jogador.

Leia também:  Goleiro Bruno e Dayanne enfrentam júri popular nesta segunda-feira

'Próximo Gil Rugai': Defesa diz que Bruno pode recorrer livre mesmo se for condenado

Entenda: Justiça adia decisão sobre habeas corpus para goleiro Bruno

"Não entendo o que ele faz aqui. Se fosse uma pessoa que respeitasse os outros, tudo bem, mas não sinto isso nele", disse Ingrid em conversas informais com advogados antes de entrar no salão do júri.

Mais: Principal testemunha diz que Macarrão planejou morte de Eliza e Bruninho

Veja a cobertura do iG sobre a 1ª fase do julgamento do Caso Eliza Samudio

Os familiares de Dayanne, que responde pelo crime de cárcere privado e sequestro de Bruno Samudio, fizeram "cara feia" e expressões fechadas ao defensor, que passava ao lado. Na primeira fase do júri, em novembro, Quaresma protagonizou diversos momentos polêmicos de atritos com a equipe de acusação e promotoria. Ele chegou ao fórum por volta das 9h com um adesivo em seu terno. "Luto pela Justiça", dizia.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.