Goleiro Bruno e Dayanne enfrentam júri popular nesta segunda-feira

Por Carolina Garcia e Ricardo Galhardo - enviados a Contagem (MG) | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Ex-jogador do flamengo e sua ex-mulher já chegaram ao fórum de Contagem, onde jornalistas e manifestantes aguardam o início do julgamento

Após três meses, o ex-goleiro do Flamengo Bruno Fernandes, acusado de planejar a morte de Eliza Samudio, volta ao banco dos réus nesta segunda-feira (4), em Contagem, na Grande Belo Horizonte. Ele e sua ex-mulher Dayanne Souza chegaram, por volta das 8 horas, ao Fórum de Contagem, onde manifestantes e jornalistas de diversas partes do País acompanham o caso. A mãe de Eliza afirmou na entrada do local estar "muito ansiosa" com o julgamento.

'Próximo Gil Rugai': Defesa diz que Bruno pode recorrer livre mesmo se for condenado

Carolina Garcia
ngrid Calheiros, mulher do Bruno, chegou ao fórum, por volta das 9h, ao lado do advogado Francisco Simim

Entenda: Justiça adia decisão sobre habeas corpus para goleiro Bruno

Bruno responde pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, sequestro, cárcere privado e ocultação de cadáver, enquanto Dayanne é acusada pelo sequestro e cárcere de Bruninho, filho do jogador com Eliza.

Ao meio dia foi divulgado o conselho de sentença, formado por cinco mulheres e dois homens. 

Antes de dar início ao julgamento nesta segunda, a juíza Marixa Fabiane Lopes deve analisar os pedidos de advogados entre recursos e liminares e, logo depois, realizará o sorteio dos jurados. O corpo de jurados será selecionado entre 25 moradores de Contagem e sete irão compor o conselho de sentenças.

Há rumores de que, devido à reabertura da investigação pela Polícia Civil do assassinato de Eliza Samúdio, os advogados podem tentar adiar o júri. Entretanto, ao iG, a defesa do goleiro se disse preparada para o início do julgamento e não planeja um novo desmembramento. Caso seja condenado, o goleiro pode pegar até 41 anos de prisão.

Mais: Principal testemunha diz que Macarrão planejou morte de Eliza e Bruninho

Veja a cobertura do iG sobre a 1ª fase do julgamento do Caso Eliza Samudio

Na primeira fase do julgamento, que ocorreu em Contagem em novembro do ano passado, terminou com as condenações de Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, e Fernanda Gomes de Castro, ex-namorada do goleiro Bruno. Macarrão foi condenado a 15 anos de prisão por homicídio, sequestro e cárcere privado, enquanto Fernanda, acusada de sequestro e cárcere de Eliza, foi condenada pelos dois crimes e teve pena de cinco anos de prisão - pena da qual recorre em liberdade.

Testemunha-chave

A pedido da juíza, Jorge Luis Rosa, primo do goleiro Bruno, será ouvido durante o júri. O Ministério Público e a defesa arrolaram Rosa após sua contraditória entrevista ao Fantástico (TV Globo). “Queremos ouvir a 9ª versão do Jorge”, disse ao iG Tiago Lenoir, um dos três defensores do réu. Ele criticou a postura do jovem que “começou [no caso] com um depoimento de uma página e meia”.

Laudo será levado a júri: Filho de Eliza Samudio teria presenciado o crime, diz psicólogo

Mais: Juíza quebra sigilo de Bruno e determina expedição de atestado de óbito de Eliza

Para a assistente de acusação Maria Lúcia Borges, atual defensora do filho de Bruno e Eliza Samudio, a entrevista de Rosa teria sido “uma manobra” dos advogados do goleiro, que tentam “desviar o foco e sustentar que Macarrão (condenado em novembro) seria o responsável por tudo”. “Eles deram um tiro no pé. Que força tem o depoimento de um menino que mudou sua versão inúmeras vezes?”, disse Maria Lúcia.

Lenoir, no entanto, rebateu as acusações de uma suposta estratégia. “Ficamos surpresos com a entrevista, não planejamos nada. Além disso, se a gente quisesse usá-lo como uma reviravolta do caso, ele estaria mais preparado”. Para o advogado, Rosa foi “muito inocente e ficou vulnerável”. Porém, mesmo com algumas contradições, como se Bruno sabia ou não que Eliza seria morta, Lenoir acredita que essa foi “a versão mais crível” do caso.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas