Suspeito de executar três líderes sem-terra é preso em Minas Gerais

Valdir Dias Ferreira, Milton Santos Nunes da Silva, e sua mulher, Clestina Nunes da Silva, foram mortos em março deste ano. O neto de 5 anos foi abandonado em uma rodovia

Agência Estado |

Agência Estado

Investigação conjunta das polícias de Minas Gerais e do Rio Grande do Sul resultou na prisão do suspeito de executar três líderes do Movimento pela Libertação dos Sem-Terra (MLST) em uma estrada do distrito de Miraporanga, Triângulo Mineiro, no dia 24 de março deste ano.

O crime:  'Tudo leva a crer que houve execução', diz delegado sobre mortes

Acusado de ser o executor do crime, Rodrigo Cardoso Fric, o "Gauchinho", foi localizado na casa da mãe dele, em Gravataí, região metropolitana de Porto Alegre, na noite de terça-feira.

Outras cinco pessoas já haviam sido presas pelos crimes. Elas são suspeitas de planejar e organizar o crime. A polícia acredita que o bando queria se vingar das vítimas porque elas teriam denunciado o envolvimento deles com o tráfico de drogas.

Valdir Dias Ferreira, 39 anos, Milton Santos Nunes da Silva, 52, e sua mulher, Clestina Nunes da Silva, de 48 anos, foram vítimas de uma emboscada na MCG-445, a 40 quilômetros de Uberlândia. O neto do casal, um menino de 5 anos, também estava no carro, mas não se feriu. Ele foi abandonado pelos criminosos na estrada e encontrado, em estado de choque, por testemunhas.

    Leia tudo sobre: morte de sem-terrasMLSTMiraporanga

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG