Mulher de 23 anos foi presa durante um show em Belo Horizonte. Ela é acusada de dois assassinatos

A Polícia Civil de Minas Gerais apresentou nesta sexta-feira (15) uma mulher de 23 anos envolvida com o tráfico de drogas. Segundo a polícia, Lidiane Silva Campos gostava de ser chamada de "primeira-dama do tráfico" e chefiava venda de drogas no Bairro Glória, em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte.

Suspeita de cometer dois assassinatos, a jovem foi presa em um show de música no último dia 13, na Praça da Estação, centro de Belo Horizonte. A polícia chegou até ela por meio de uma denúncia anônima. Ao ser abordada, ela mentiu seu nome, mas foi identificada graças a uma tatuagem que possui com o nome do irmão assassinado.

Outro ponto da investigação envolvendo a jovem com o tráfico de drogas foram indícios deixados por ela na internet. Em rede social, Lidiane mantinha perfil para ameaçar rivais. Ao ser apresentada pela polícia, ela tentou esconder o rosto e não quis dar declarações sobre seu envolvimento com o tráfico.

Conforme investigações sob o comando do delegado Luciano Guimarães, da Divisão de Homicídios de Contagem, a jovem assumiu o controle do tráfico após a morte de um irmão, no ano passado. Entre os assassinatos que teriam sido cometidos por ela está um envolvendo uma adolescente de 14 anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.