Cinco pessoas foram mantidas reféns dentro de um apartamento na capital de Minas Gerais

Criminosos são colocados em uma viatura após fim de sequestro em Belo Horizonte (MG)
AE
Criminosos são colocados em uma viatura após fim de sequestro em Belo Horizonte (MG)

O sequestro de uma família na região noroeste de Belo Horizonte terminou bem após negociação entre policiais e uma quadrilha composta por quatro homens e uma mulher. Apesar de ameaçar os reféns com armas em aparições na varanda do apartamento, que fica no terceiro andar, ninguém ficou ferido.

Um casal que trabalha em um banco e duas filhas, de quatro e dois anos, além de uma babá, foram rendidos e ficaram sob a mira dos revólveres desde as 18h30 de segunda-feira (9). As crianças foram libertadas na madrugada e o restante após 12 horas, sem necessidade de uso da força. Para a rendição, os sequestradores exigiram a presença de três repórteres.

Durante o sequestro, um dos homens da quadrilha foi flagrado brincando com uma das crianças do casal. Mesmo com o susto, o casal e as crianças passam bem, assim como a babá. Eles foram atendidos por um serviço médico móvel logo depois da libertação.

Leia também: Bandidos libertam crianças, mas mantêm reféns em BH

Crianças foram liberadas durante a madrugada

A polícia acredita que os bandidos tinham intenção de roubar uma agência bancária em que o casal trabalha. A quadrilha teve a chance de roubar outros apartamentos do prédio antes de a polícia isolar a área, mas nada foi levado. Moradores do prédio desconfiam que os sequestradores queriam render a família para negociar a liberação após sacar no banco. Uma testemunha viu o momento de rendição do casal com uma filha quando eles estavam perto da garagem do prédio. Foi esta testemunha quem acionou a polícia.

O nome da mulher rendida foi pronunciado pelos sequestradores, que usaram roupas da Polícia Civil para anunciar que precisavam fazer uma vistoria no computador dela, que é gerente de um banco. Antes de ameaçar a família com armas, o grupo tentou utilizar esta desculpa para acessar a casa da família.

Até o momento, apenas um dos homens envolvidos teve o nome divulgado. Rosiel Vieira dos Santos, de 31 anos, foi quem negociou a rendição de seu grupo e já é conhecido da polícia. Ele já teria cumprido pena de 10 anos por crimes semelhantes ao sequestro cometido nesta semana, como assaltos. Antes de se entregarem à polícia, o grupo descarregou três armas de fogo e as entregou aos policiais que acompanharam o caso. Eles foram encaminhados para o Departamento de Operações Especiais (Deoesp), entidade da Polícia Civil, mas negaram prestar depoimento. Eles foram autuados em flagrante por cárcere privado e posse ilegal de arma.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.