Presidente do TJ de Minas nega bafômetro e pode ser investigado pela polícia

Suspeita é que Cláudio Costa tenha trocado de lugar com a mulher, que assumiu a condução do veículo

Denise Motta , iG Minas Gerais |

O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Cláudio Costa, negou-se a realizar teste de bafômetro em uma blitz em Belo Horizonte, no domingo (3). Conforme nota divulgada pela Secretaria de Estado de Defesa Social, responsável pela realização de blitze da campanha “Sou Pela Vida”, a desembargadora Albergaria Costa acompanhava o presidente do TJ e realizou o teste de bafômetro.

Divulgação
Claudio Costa tomou posse no TJ de Minas em junho de 2010

O teste da desembargadora, mulher do magistrado, não apontou ingestão de álcool e na ocorrência foi registrado que momentos antes da abordagem o presidente do TJ trocou a direção com ela. Nota divulgada no site do Tribunal de Justiça de Minas nega que a desembargadora tivesse assumido a direção momentos antes da abordagem policial.

A secretaria de Defesa Social ainda informou que a ocorrência foi encaminhada para o Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG) e que “serão tomadas providências legalmente previstas”.

O iG entrou em contato com a Polícia Civil para esclarecer quais são as providências e recebeu a informação de que a delegacia do Detran irá realizar diligências preliminares para averiguar a necessidade ou não de uma investigação, com abertura de um inquérito policial.

    Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG