O regime de trabalho foi determinado pela Justiça do Trabalho, que estipulou multa de R$ 30 mil em casao de descumprimento

selo

Apesar de os metroviários de Belo Horizonte ainda estarem de greve, a realização de escala mínima determinada pela Justiça e a opção de parte dos passageiros por outros meios de transporte ajudou a reduzir drasticamente nesta quarta-feira o caos registrado na segunda-feira (14), quando foi iniciado o movimento. Os trens na capital mineira estão funcionando de 5h20 às 8h30 e das 17 horas às 19h30.

Greve dos metroviários gera prejuízo de R$ 4 milhões a lojistas de Belo Horizonte

O metrô de Belo Horizonte transporta uma média de cerca de 215 mil pessoas em dias normais. Na manhã desta quarta-feira, porém, segundo a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), aproximadamente 57 mil pessoas passaram pelas 19 estações do metrô em Belo Horizonte e Contagem, na região metropolitana da capital, o que equivale a 88% da demanda normal.

No 2º dia de greve dos metroviários, trânsito piora em Belo Horizonte

A escala mínima foi determinada ainda na segunda-feira pela Justiça do Trabalho, que estipulou multa de R$ 30 mil em caso de descumprimento.

Os trabalhadores do metrô de Belo Horizonte reivindicam reajuste de 5,74%, plano de saúde integral, participação nos lucros e resultados (PLR) e adicional noturno de 50%. A CBTU não fez contraproposta e, por meio de nota, informou que está em negociação para um acordo coletivo para todas as operadoras do sistema.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.