Alexandre Pires se diz 'chocado' com investigação de clipe

Denúncia diz que o vídeo, que tem a participação de Neymar e Mr Catra, 'utiliza clichês e estereótipos contra a população negra'

Denise Motta, iG Minas Gerais |

O cantor Alexandre Pires disse estar chocado com leitura racista e sexista de seu videoclipe “Kong”. A peça musical é alvo de investigação pela Procuradoria Geral de República em Uberlância, Triângulo Mineiro, após denúncia. "Sinto-me profundamente chocado com qualquer leitura racista ou sexista num clipe protagonizado por mim, negro com orgulho da minha cor, autor e intérprete de música romântica, sem que isso nunca tenha sido confundido com sexismo”, diz em nota o cantor.

O clipe musical, estrelado por Pires, o jogador do Santos Neymar e o compositor Mr. Catra mostra mulheres de biquínis rodeadas por homens vestidos de gorilas. “Devemos tratar toda e qualquer brincadeira com macacos e gorilas como uma referência a ser apagada da nossa memória? King Kong, Chita, Monga, eram todos personagens com alguma leitura que não a do genuíno entretenimento?”, questiona o cantor ao rebater a tese de que estaria praticando preconceito racial no clipe ou expondo mulheres.

Mais notícias de Minas Gerais

“Não me consta que meu histórico deixe alguma dúvida sobre o meu respeito à mulher ou ao negro, e a edição deste filme em nenhum momento faz brotar qualquer insinuação similar", defende-se Pires, que já depôs sobre o caso, no último dia 3 de maio.

    Leia tudo sobre: cliperacismosexismoalexandre pires

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG