Depois da confirmação do primeiro caso de gripe suína em Minas Gerais, anunciada ontem, a Secretaria de Saúde do Estado divulgou hoje um boletim informando que atualmente mantém quatro casos suspeitos de contaminação pelo vírus A H1N1 e dois casos sob monitoramento. Desde o início do surto da doença, dez casos já foram descartados em Minas.

Hoje deverão ser divulgados pelo Ministério da Saúde, em Brasília, os testes de 15 de 24 pacientes.

De acordo com informações da Secretaria de Saúde, o Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) recebeu na noite de ontem outro paciente para investigação da gripe suína. Trata-se de um homem de 30 anos e que na última semana esteve na Argentina e no Paraguai. Há dois dias, ele apresenta dores musculares, dores nas articulações, dor de cabeça e febre, mas seu estado de saúde é clinicamente estável.

Também foi encaminhado hoje, por precaução, o caso de um homem de 40 anos que desembarcou no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Grande Belo Horizonte, vindo de Miami, nos Estados Unidos. De acordo com a pasta, o paciente viajou no último dia 26 de abril para Cancún, no México, onde permaneceu por sete dias. Em seguida, ele se dirigiu a Nova Iorque, onde relatou ter enfrentado mudança brusca de temperatura e chuva. Por último, esteve em Miami, de onde retornou. Há dois dias ele apresenta sintomas como dor de garganta, dor muscular, tosse e dor de cabeça, mas está sem febre.

Os gêmeos, do sexo masculino, de um ano de idade, que estão internados desde quarta-feira no Hospital das Clínicas para investigação da Influenza A (H1N1) estão com febre e ainda apresentam sintomas respiratórios leves, mas o estado de saúde de ambas permanece estável.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.