MG se reforça contra vandalismo a obras de Aleijadinho

Os frequentes atos de vandalismo na Basílica do Senhor Bom Jesus do Matozinhos, em Congonhas do Campo, levaram a promotoria de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais a determinar novas medidas para proteger o maior conjunto de esculturas barrocas do mundo. A circulação de pessoas será proibida no Jardim dos Passos, no entorno da igreja, entre 19h e 6h.

Agência Estado |

A administração municipal também terá de encaminhar ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) uma proposta para contratar vigilância noturna para o lugar. Em março, o sistema de iluminação do jardim foi modernizado. Mas a medida não foi suficiente para reprimir o vandalismo.

O conjunto de Congonhas, tombado como patrimônio mundial pela Unesco, é uma das obras mais famosas de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Já com as mãos deformadas, o artista esculpiu , entre 1796 e 1805, 12 profetas em pedra-sabão, em tamanho natural, que estão instalados à frente da Basília. Ele esculpiu ainda outras 66 figuras em cedro, também em tamanho natural, que reproduzem as cenas da Paixão de Cristo e estão expostas em seis capelas numa Via Crucis que leva à Basílica.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG