Metrossexual perde espaço entre as mulheres

Metrossexual perde espaço entre as mulheres Por Fernanda Aranda São Paulo, 22 (AE) - A aposentadoria foi precoce. Eles nem bem despontaram como a nova aposta de comportamento para o homem contemporâneo e as mulheres trataram de desaprovar a categoria.

Agência Estado |

Pesquisa feita em 14 países, inclusive no Brasil, revela que 75% delas querem mesmo é que a espécie metrossexual entre em extinção. Foram ouvidas 2.800 mulheres.

O estudo foi encomendado pela multinacional Unilever, justamente para nortear os lançamentos de produtos cosméticos para eles. Com o resultado, ficou evidente que não é sucesso apostar em turbinar a nécessaire masculina. "O metrossexual invade demais uma área que é feminina", opina Elisabete Lemos, coordenadora do estudo. Segundo ela, as mulheres não querem disputar este espaço com eles nem na sociedade, nem na relação, muito menos na penteadeira do quarto.

Apontado como um homem que "enxerga" com olhos de mulher (verdes e sem pé de galinha no entorno dos mesmos), o apresentador Ronnie Von já chegou a ser colocado na prateleira dos metrossexuais, mas está "totalmente de acordo" com a rejeição que a este tipo. "No início, me chamaram de metrossexual. Mas pintar a unha, definitivamente não é minha praia", diz. "Tenho resistência a esse padrão extremo", completa ao citar que sua vaidade se resume a um terno bem cortado, perfume e loção contra calvície.

Vaidade extrema no universo masculino também trouxe problemas antes quase que exclusivos a elas. Em 2006, o Hospital das Clínicas passou a tratar a obsessão pela magreza (anorexia) em homens e hoje eles representam 10% do total de pacientes do tipo. O padrão de beleza imposto é uma das razões para o fenômeno.

Mas ainda que o extremo metrossexual esteja fora de moda, as empresas apostam forte no segmento de cosméticos para eles - aqueles mais discretos. "Antes, de cada 100 consumidores de produtos contra o envelhecimento, um era homem. Hoje a proporção caiu para 1 para 15", fala José Suso, gerente da farmacêutica especializada na área Cimed.

Pelos dados da pesquisa da Unilever, a receita da difícil tarefa de agradar as mulheres é o homem meio termo. Aquele que não é do tipo barrigudo, sujo de amendoim e pelo na orelha, mas também não passa gloss nos lábios, rímel nos olhos e nem seca os cabelos com secador.

Boxe:
RESULTADOS
75% delas não querem mais dividir hidratantes e cremes com os homens - só as francesas e
mexicanas não se importam

60% não gostam que homens demorem mais para se arrumar do que elas quando vão sair

81% afirmaram que desejam um homem másculo, sem perder a força , mas que sejam sensíveis

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG