Metrô Rio deve resolver problemas com nova conexão em 15 dias, determina agência

A Agência Reguladora dos Transportes do Rio de Janeiro (Agetransp) determinou nesta terça-feira que a concessionária Metrô Rio solucione em um prazo de 15 dias os problemas operacionais da conexão direta Pavuna-Botafogo (Linha 1A). Segundo a agência, caso a concessionária não consiga corrigir as falhas, a empresa terá que voltar com a operação nos moldes antigos, ou seja, com a transferência entre as linhas 1 e 2 através da estação Estácio.

Anderson Dezan, iG Rio de Janeiro |

Desde a inauguração da Linha 1A, ocorrida em dezembro, passageiros têm reclamado constantemente de problemas no metrô. De acordo com os usuários, os trens estão superlotados, os intervalos entre as composições estão irregulares e há problemas de manutenção em alguns carros.

Na última sexta-feira, o Ministério Público do Rio apresentou uma ação civil pública solicitando que a antiga operação do metrô seja restabelecida. Segundo o pedido, a conexão-direta Pavuna-Botafogo só deve funcionar após a conclusão das obras da estação Cidade Nova, a chegada dos novos 114 trens (previstos para 2011), o restabelecimento do intervalo de quatro minutos e a implantação de um sistema automático de sinalização.

Sobre o pedido do MP-RJ, a Agetransp informou que não se manifestará sobre o assunto. Para a agência, a questão levantada deve ser resolvida na esfera judicial.

Outro lado

Em nota, a concessionária Metrô Rio alegou que o projeto da Linha 1A foi validado pelo governo do Estado e por técnicos especialistas do metrô de São Paulo e de Paris. A empresa ressaltou ainda que a conexão direta Pavuna-Botafogo está funcionando dentro das normas de segurança, sem oferecer risco aos passageiros. 

Tanto a Linha 1 como a Linha 2 operam com sinalização adequada, que permite o controle de tráfego das composições e o transporte seguro dos passageiros. A sinalização coberta por sacos pretos apontada pela ação do MP corresponde aos equipamentos que estão sendo instalados pela concessionária para tornar a Linha 2 totalmente automatizada e modernizar a rede, reforçando os sistemas de segurança, informa o comunicado.

De acordo com a concessionária, o controle de passageiros às estações antes da roleta já é feito para evitar a superlotação nas plataformas e nos trens. O esquema é normalmente adotado em momentos de grande demanda e em esquemas especiais para shows e eventos no Rio, segundo informações da empresa.

Leia também:

Leia mais sobre: metrô

    Leia tudo sobre: metrô

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG