Metrô distribui 5 mil latas para recolher pilhas em São Paulo

SÃO PAULO ¿ Os preparativos para o mutirão do lixo eletrônico, que acontece nesta quinta-feira (30), no Estado de São Paulo, começaram com a distribuição de 5 mil minicoletores na estação da Sé do Metrô, na capital. Segundo a Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo, o objetivo da distribuição é incentivar a população a separar o seu lixo eletrônico e colaborar com o mutirão.

Redação |

Acordo Ortográfico

Esta é a primeira vez que o Estado de São Paulo realiza uma ação para recolher o lixo eletrônico, em mais de 300 cidades. Pilhas, celulares, baterias e demais "restos" eletrônicos poderão ser entregues nos postos de coleta do lixo.

A capital paulista terá urnas nas estações do Metrô, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e nos terminais da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU).

Além de 100 postos de coletas, localizados na rede de supermercados Carrefour, em parques do Estado, Secretarias Estaduais, subprefeituras e empresas, a população pode consultar a lista completa dos pontos de coleta no site do projeto .

Segundo dados da Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo, o Brasil superou a marca dos 130 milhões de celulares e conta com 30 milhões de computadores. Como as máquinas são substituídas cada vez mais rápido, o lixo eletrônico tende a aumentar nos próximos anos.

O Mutirão abordará a questão da reciclagem, já que muitas substâncias contidas em um equipamento eletrônico podem ser reutilizadas, em vez de descartadas. De um quilo de celular, por exemplo, pode-se reaproveitar de 100 a 150 miligramas de ouro, 400 a 600 mg de prata, 20 a 30 mg de paládio, 100 a 130 gramas de cobre e 200g de plástico. Ou seja, o lixo também pode ser transformado em fonte de renda associada à preservação ambiental.

Leia mais sobre lixo eletrônico

    Leia tudo sobre: celularlixotecnologia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG