Metrô de SP define desapropriações para obra da Linha 5

Uma galeria com 20 lojas, um prédio pertencente a um banco e uma concessionária de veículos, além de dezenas de pequenos comerciantes, terão de deixar a região da Avenida Adolfo Pinheiro, em Santo Amaro, zona sul de São Paulo, para dar lugar à futura Estação Adolfo Pinheiro do Metrô, na extensão da Linha 5-Lilás. A estação deve estar pronta e operando em 2010.

Agência Estado |

Nas desapropriações, o Metrô vai gastar R$ 90 milhões. Quem terá de sair, lamenta. Quem ficará, respira aliviado.

O mapa que mostra os imóveis que serão desapropriados na região prevê a desocupação total de quase dois quarteirões inteiros nos trechos iniciais da Adolfo Pinheiro, entre as Ruas Isabel Schmidt, Padre José de Anchieta, São Benedito e Antônio Bento. O Metrô disponibilizou em seu site, ontem, toda a lista das desapropriações na zona sul. São 147 unidades, que somam uma área de 40 mil metros quadrados. Vão ficar de fora apenas a Santa Casa de Santo Amaro - que futuramente será vizinha da estação - e um grupo de lojas entre as Ruas Isabel Schmidt e a São Benedito.

Dois outros pequenos grupos de imóveis, um deles na Avenida Adolfo Pinheiro com o Largo 13, no cruzamento com a Rua Voluntário Delmiro Sampaio, e outro no cruzamento da Adolfo Pinheiro com a Rua Conde de Itu, também terão de ser desocupados. Nos dois locais, serão escavados poços que darão acesso às obras e aos túneis. O traçado da linha passará bem embaixo da Avenida Adolfo Pinheiro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG