Mesmo se vencer, Sarney sofrerá derrota política

Mesmo que consiga transformar em vitória numérica a vantagem que apresentava sobre o petista Tião Viana (AC), elegendo-se presidente do Senado, o senador José Sarney (PMDB-AC) deve amargar uma derrota política. Projeções otimistas de dirigentes do próprio PMDB apontam para um placar em torno de 52 dos 81votos pró-Sarney, marca idêntica à obtida pelo líder do partido Renan Calheiros (AL) em dezembro de 2007 quando, desgastado por denúncias que lhe tiraram a presidência do Senado, livrou-se da cassação.

Agência Estado |

Ao apresentar oficialmente a candidatura de Sarney dez dias atrás, a expectativa do PMDB era de que seu candidato sairia consagrado do plenário do Senado. Agora, no entanto, os mais pessimistas do grupo de Renan e Sarney já falavam até em 45 ou 46 votos. Quem cantava vitória com entusiasmo hoje eram o candidato Tião Viana e seu principal aliado - o líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM). Os dois alardeavam o apoio de 43 senadores que consagrariam o petista como candidato da instituição, apoiado por sete partidos.

Mais cauteloso, o líder do PSB no Senado, Renato Casagrande (ES), dizia que a briga pela cadeira de presidente do Congresso está "indefinida", em uma situação de rigoroso empate. "Será uma disputa apertada, cabeça a cabeça", previu Casagrande.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG