Mesmo contra Justiça, policiais de PE mantêm greve

Os policiais civis de Pernambuco continuam parados hoje mesmo após a Justiça conceder uma liminar determinando a ilegalidade da greve deflagrada na terça-feira. Segundo o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol), a entidade ainda não recebeu a notificação quanto à liminar concedida pelo juiz da Quinta Vara, Edvaldo José Palmeira, sobre a ilegalidade do movimento e, portanto, iriam permanecer com os braços cruzados.

Agência Estado |

A categoria decidiu pela paralisação por tempo indeterminado a partir da meia-noite de terça-feira, depois de protestar pelas ruas do centro do Recife, no dia 28 do mês passado. Os policiais reivindicam definição de valores e prazos da planilha salarial do Plano de Cargos da categoria e o cumprimento do acordo firmado em mesa de negociação e da Lei Complementar 137, do ano passado, quando ficou determinado 180 dias (a partir de 31 de dezembro de 2008) para envio da planilha vencimental à Assembleia Legislativa.

Com a greve, apenas a Delegacia da Mulher de Santo Amaro fará lavratura de flagrantes. No interior do Estado, os flagrantes serão registrados apenas nos plantões das delegacias seccionais, segundo o Sinpol. Em Recife, só funcionarão os plantões das delegacias de Santo Amaro e do Cordeiro e na região metropolitana funcionarão os plantões das delegacias de Prazeres e de Olinda, informou o sindicato.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG