Mesmo com liminar do Ministério Público, professores prometem passeata

SÃO PAULO - O Ministério Público de São Paulo obteve uma liminar na Justiça para impedir que os professores da rede estadual de ensino realizem passeata após assembléia marcada para esta sexta-feira, na avenida Paulista. Mesmo com a medida, representantes dos professores afirmaram que irão sair em caminhada pela avenida Paulista e rua da Consolação. Cerca de 300 policiais militares já reforçam a segurança no local.

Carolina Garcia, do Último Segundo |


O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado (Apeoesp) programou, para esta sexta-feira, uma assembléia enfrente ao Museu de Arte de São Paulo (MASP), que pode decidir por uma passeata até a Praça da República. Todos os professores do Estado foram convocados.

O coronel Telhada da Polícia Militar, que se encontra no local, diz que sua equipe está "esperando para que, se houver manifestação, os manifestantes sejam impedidos".

Já são três ônibus de professores no local e os representantes da Apeoesp confirmam que a assembléia será realizada no vão do MASP, mesmo com a liminar da Justiça.

Os professores estão em greve desde 16 de junho e reivindicam, entre outras coisas, a revogação do decreto 53037/08, assinado em maio pelo governador José Serra. O documento restringe as transferências de professores efetivos e cria uma prova anual para contratar profissionais.

Liminar 

Os promotores do Ministério Público de São Paulo pediram que a Justiça obrigasse os sindicatos envolvidos na greve a realizar as concentrações em praças e não mais em vias públicas. Eles devem, ainda, seguir as orientações da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e da Polícia Militar (PM). Em caso de passeata, pode ser ocupada apenas uma das faixas da rua usada, garantindo a passagem.

Em seu despacho , o juiz comunicou que a passeata não pode interromper ou prejudicar o trânsito da cidade e os líderes dos sindicatos devem informar isto aos manifestantes. A multa fixada para o descumprimento da liminar é de R$ 500 mil. O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado (Apeoesp) informou que ainda não foi notificado oficialmente da liminar.

Manifestação

Rose Stefanelli
A internauta Rose Stefanelli registrou o ato
No último dia 20, uma manifestação dos professores reuniu 8 mil pessoas, segundo a Polícia Militar. O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado (Apeoesp), no entanto, estimou o público em 60 mil. Os professores começaram o protesto no vão livre do Masp e já eram esperados por novo grupo de manifestantes na praça da República. O protesto no local foi registrado pela internauta do iG, Rose Stefanélli, na foto acima.

Leia mais sobre: greve dos professores

    Leia tudo sobre: greveprofessores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG