Mesmo após a confirmação da cassação de seu mandato tanto pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), quanto pelo Supremo Tribunal Federal (STF), Jackson Lago ainda não deixou a residência oficial do Palácio dos Leões, sede do governo do Maranhão. Com a inédita postura de Lago, a governadora empossada Roseana Sarney (PMDB) é obrigada a trabalhar em sua residência.

O STF negou nesta tarde recurso ajuizado hoje pela defesa do ex-governador do Maranhão. O recurso pedia a suspensão da decisão tomada ontem pelo TSE, que cassou o pedetista por abuso de poder político e econômico na campanha de 2006. Os advogados de Jackson tinham por objetivo suspender a posse de Roseana.

A decisão de ficar no Palácio dos Leões foi tomada durante reunião ocorrida entre Lago e 15 deputados federais e estaduais após a confirmação da cassação de seu mandato. A ocupação foi comandada pelo próprio ex-governador com apoio direto do deputado federal Domingos Dutra (PT) e do deputado estadual Valdinar Barros (PT). Lago justificou o ato extremo como uma prova de resistência do povo contra a decisão do TSE. "Se sairmos aos poucos, daremos sinal de que nossa luta acabou. Nós precisamos resistir", alegou o ex-governador cassado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.