Mergulhador atingido por arpão deve ficar internado por uma semana, diz hospital

RIO DE JANEIRO ¿ O mergulhador Emerson de Oliveira Abreu, de 36 anos, que foi atingido por um arpão na cabeça no fim de semana, deve ficar internado por uma semana. De acordo com o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, o paciente irá passar por mais exames para confirmar se ele não terá sequelas graves por causa do acidente.

Redação |

Na manhã desta segunda-feira, o mergulhador foi transferido para a enfermaria do hospital. Segundo a equipe médica da unidade, o paciente está lúcido, recuperando-se bem e não corre riscos. Para o neurocirurgião Manoel Moreira Filho, diretor do Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, o caso de Emerson pode ser considerado um milagre.

AE

Se tivesse atingido a carótida, o rapaz morreria na hora. Além disso, por pouco ele não ficou cego, pois o arpão passou perto da vista esquerda e dos nervos óticos e do olfato. Caso tivesse sido atingido por um tiro, as lesões seriam bem maiores, disse.

Também nesta segunda-feira o governador do Rio, Sérgio Cabral, inaugurou o centro de imagem do hospital em Saracuruna, considerado o mais completo e moderno do Estado. O equipamento, avaliado em cerca de R$ 4 milhões, permitiu que a equipe médica realizasse a cirurgia em Emerson.

Melhor estreia desses aparelhos impossível. Diria mesmo que foi uma estreia com chave de ouro, uma estreia de gala, para justificar o investimento feito nesse centro de imagens, afirmou Cabral.

Atingido por arpão

AE

Exame de tomografia

O mergulhador foi atingido na cabeça pelo arpão que usava para praticar caça submarina na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro. Emerson se feriu depois de disparar o arpão, que bateu numa pedra e voltou contra sua cabeça. O artefato entrou pelo lado esquerdo do crânio e ficou alojado no cérebro.

O acidente aconteceu no final da manhã de sábado, quando ele praticava a modalidade de pesca perto da Ilha do Governador, na zona norte. Um amigo que o acompanhava de um barco viu quando ele se feriu embaixo d'água e pediu socorro.

Bombeiros do Grupamento de Socorro de Emergência (GSE) prestaram os primeiros socorros e levaram o mergulhador para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, onde ele foi submetido a uma cirurgia de cinco horas. O diretor do hospital, o neurocirurgião Manoel Moreira, disse que Emerson teve sorte porque o arpão não atingiu partes nobres do cérebro. "Ele chegou aqui lúcido, sem déficit motor nenhum", contou.

*com informações da Agência Estado

Assista à reportagem

Leia mais sobre: arpão

    Leia tudo sobre: arpãomergulhadormergulhadores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG