Mercado reduz para 1,7% previsão de crescimento do Brasil em 2009

SÃO PAULO (Reuters) - O mercado reduziu as estimativas de crescimento da economia brasileira este ano e elevou as de inflação, mostrou o relatório Focus divulgado pelo Banco Central, nesta segunda-feira. A expectativa agora é de que o Produto Interno Bruto (PIB) cresça 1,7 por cento em 2009, ante prognóstico anterior de 1,8 por cento. Para 2010, a previsão foi mantida em 3,8 por cento.

Reuters |

No caso da inflação medida pelo IPCA, a estimativa para este ano subiu de 4,6 por cento a 4,73 por cento. Para 2010, a previsão continua sendo de 4,5 por cento.

O mercado também cortou a previsão de crescimento da produção industrial neste ano, que passou de 2,0 por cento para 1,5 por cento. Mas a expectativa para 2010 foi elevada de 4 para 4,1 por cento.

Para a Selic, a previsão foi mantida em 10,75 por cento no final deste ano e 10,50 por cento no encerramento de 2010. Atualmente, a taxa básica de juro do país está em 12,75 por cento ao ano.

As instituições consultadas pelo BC veem corte da Selic para 12,0 por cento na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), agendada para os dias 10 e 11 de março.

A estimativa para os investimentos estrangeiros diretos neste ano caiu de 23,0 bilhões para 22,5 bilhões de dólares. Para 2010, o prognóstico manteve-se em 25 bilhões de dólares.

(Por Daniela Machado; Edição de Alberto Alerigi Jr.)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG