Mercado aposta em cortes mais acentuados do juro--Focus

SÃO PAULO (Reuters) - A expectativa de expansão econômica fraca e inflação sob controle deve abrir caminho para cortes mais acentuados da taxa básica de juro no país, mostrou pesquisa divulgada nesta segunda-feira. De acordo com levantamento feito pelo Banco Central com analistas e empresas, as projeções indicam que o início do processo de flexibilização da política de juro deve começar nesta semana, quando o Comitê de Política Monetária (Copom) realiza sua primeira reunião de 2009.

Reuters |

De acordo com a pesquisa, o primeiro corte do juro deve ser de 0,50 ponto percentual, o que colocará a Selic em 13,25 por cento.

A reunião de dois dias do Comitê acontece na terça e quarta-feiras. O resultado do encontro deve ser divulgado após o fechamento dos mercados. Atualmente a Selic está em 13,75 por cento.

Ao longo do ano, o processo de redução da taxa deve se acentuar, levando a Selic para 11,25 por cento em dezembro. Na pesquisa anterior, as projeções apontavam para uma Selic de 11,75 por cento em dezembro.

A flexibilização do juro deve continuar em 2010, quando a taxa deve encerrar o ano em 11,0 por cento, 0,25 ponto percentual abaixo da estimativa anterior.

A queda da taxa acontece ao mesmo tempo em que analistas e empresários apostam em crescimento mais moderado da economia brasileira, somado a uma inflação sob controle.

Para 2009, as projeções continuam indicando um crescimento de 2 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), mas a inflação deve ficar em 4,80 por cento, levemente abaixo dos 5 por cento estimados na pesquisa anterior.

Já para 2010, a expansão econômica deve ser de 3,90 por cento --ante 3,80 por cento na pesquisa passada-- e a inflação deve ficar no centro da meta fixada pelo governo, de 4,50 por cento.

Para o mercado de câmbio, as projeções coletadas pelo BC não apresentaram grandes alterações. O dólar deve encerrar o ano de 2009 valendo 2,30 reais. Para o final de 2010, a projeção é de um dólar a 2,28 reais.

(Reportagem de Renato Andrade, edição Alberto Alerigi Jr.)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG