O líder do PT no Senado, Aloizio Mercadante (SP), evitou comentar reportagem publicada hoje no jornal O Estado de S. Paulo que revela que o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), omitiu em sua declaração de bens à Justiça Eleitoral uma casa avaliada em torno de R$ 4 milhões.

"Vamos aguardar mais informações para ter segurança antes de uma manifestação. A questão não me parece clara, e não ouvi o contraditório", disse Mercadante.

De acordo com documentos de cartório obtidos pelo jornal, Sarney comprou a casa do banqueiro Joseph Safra em 1997 por meio de um contrato de gaveta e em nenhuma das duas eleições disputadas por ele depois da compra - 1998 e 2006 - o imóvel foi incluído nas declarações de bens apresentadas à Justiça Eleitoral. O presidente da Casa também foi citado como um dos beneficiados por atos secretos na Casa. Além disso, o neto do peemedebista, José Adriano Cordeiro Sarney, virou alvo de investigação da Polícia Federal (PF) por ser um dos operadores de um esquema de crédito consignado suspeito.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.