BRASÍLIA - O senador Aloízio Mercadante (PT-SP), líder do bloco de apoio ao governo, disse ter ficado ¿surpreso¿ com a http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/07/15/cotado+para+presidir+o+conselho+de+etica+valadares+pede+para+sair+da+comissao+7307936.html target=_topretirada de apoio do PMDB à candidatura de Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) à presidência do Conselho de Ética. Na tarde de hoje, o candidato peemedebista Paulo Duque (RJ), foi eleito novo presidente do colegiado.


Na avaliação de Mercadante, Valadares poderia, à frente do conselho, contribuir com o equilíbrio necessário a uma tarefa tão difícil quanto a de presidir um conselho que julga outros senadores.

Durante todo o processo, apoiei sua indicação e fiquei surpreso com a retirada de apoio por parte da bancada do PMDB e, posteriormente, por sua decisão de renunciar, sob o argumento de que não havia consenso na base, diz Mercante, em carta encaminhada ao senador Valadares.

Agência Brasil
Duque foi eleito presidente do Conselho de Ética nesta quarta-feira

Esta manhã, Antônio Carlos Valadares disse, também por meio de carta encaminhada ao líder governista, que mais adequado seria a indicação de um presidente por decisão consensual, afim de que os trabalhos possam ser coordenados dentro de um ambiente de respeito e confiança entre seus membros.

Segundo Aloizio Mercadante, a candidatura de Valadares havia sido consultada a todas as lideranças do Senado, incluindo a oposição, e que havia sido bem acolhida, por sua longa experiência parlamentar e vivência política.

Além de Valadares, o senador João Ribeiro (PR) também renunciou à vaga de titular no Conselho de Ética, por sentir-se desconfortável em julgar os colegas. Os dois poderão ser substituídos por Delcídio Amaral (PT-MS) e Ideli Salvatti (PT-SC), Eduardo Suplicy (PT-SP) e Augusto Botelho (PT-RR), nesta ordem de preferência. Quando um deles não puder comparecer à reunião, o próximo da lista ganha poder de voto.  

Conselho parado

O Conselho de Ética do Senado está inoperante desde março deste ano, mas teve sua nova composição aprovada nesta terça-feira, no plenário do Senado. Os conselheiros terão a missão de analisar três denúncias e duas representações apresentadas contra o presidente do Senado Federal, José Sarney.

Leia também:

Leia mais sobre:  Senado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.