Mercadante contraria orientação de Berzoini a senadores

Contrariando a orientação do presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini (SP), o líder do partido no Senado, Aloizio Mercadante (SP), disse hoje que ele e a maioria do partido avaliam que arquivar as ações apresentadas contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), no Conselho de Ética não é a melhor maneira de encerrar a crise política no Senado. Por mais de uma vez Mercadante defendeu que José Sarney pedisse licença da presidência do Senado e, em reunião da bancada do PT há algumas semanas, disse que cada senador deveria votar conforme sua consciência no Conselho de Ética.

Agência Estado |

Em nota encaminhada aos senadores petistas, lida esta tarde pelo senador João Pedro (PT-AM), Ricardo Berzoini orientou no sentido de que seja votada a manutenção do arquivamento das representações, "como forma de repelir essa tática política da oposição, que deseja estabelecer um ambiente de conflito e confusão política no momento em que os grandes temas do Brasil, como o marco regulatório do pré-sal e as estratégias para a superação da crise internacional, são propostos pelo presidente Lula, como pauta para o necessário debate nacional".

Senadores da oposição, que dependiam do apoio do PT para conseguir votos suficientes para abrir investigação contra José Sarney, criticaram a orientação de Berzoini. Para o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) a nota "é deplorável" em todos os aspectos. "Tem um discurso que se desvirtua completamente da prática", afirmou.

Em resposta às críticas da bancada oposicionista, Mercadante disse que, apesar da orientação do comando do partido, ele continua defendendo a posição de que o melhor caminho para enfrentar a crise política seria abrir as investigações contra José Sarney. "Defendemos uma análise seletiva das ações contra Sarney e deixei claro qual seria o caminho para este Senado. Como líder de um partido do bloco de apoio ao governo, é claro que tenho que pesar a posição do governo. Mas a minha posição é a mesma, e acho que falo pela maioria, que deveríamos seguir de outra forma", disse Mercadante.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG