Mercadante coloca cargo de líder à disposição

BRASÍLIA - A discussão sobre quem irá ocupar duas das quatro vagas da base aliada no Conselho de Ética fez o senador Aloizio Mercadante (PT-SP) colocar à disposição seu cargo como líder da base aliada no Conselho. ¿Eu me recuso a fazer este tipo de coisa. Se for para fazer, terá que ser outro líder e eu coloco meu cargo à disposição¿, disse o petista, por meio de sua assessoria de imprensa.

Camila Campanerut, repórter em Brasília |

Mercadante se refere à polêmica decisão sobre quais senadores devem ocupar as vagas deixadas por Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) e João Ribeiro (PR-TO).  Uma das opções seria chamar os suplentes petistas Ideli Salvatti (SC) e Delcídio Amaral (MS), que sinalizaram não estar dispostos a ocupar tais postos.

A preocupação da bancada governista pode estar nas eleições de 2010, quando Mercadante, por exemplo, poderá tentar a reeleição. 

O líder petista vem resistindo a dar apoio à reabertura dos 11 pedidos de investigação contra o presidente do Senado Federal, José Sarney (PMDB-AP). No entanto, a divergência está na sugestão de colocar nestas duas vagas em vez de Ideli e Delcídio os senadores da base, Roberto Cavalcanti (PRB-PE) e o peemedebista Romero Jucá (RR). Pelo fato de ambos serem pró-Sarney, Mercadante se recusou a aceitar esta proposta.

Veja também:

Leia mais sobre: crise no Senado

    Leia tudo sobre: mercadantesenadosenadores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG