A Ordem dos Advogados do Brasil do Distrito Federal (OAB-DF) ingressará na próxima segunda-feira, na Câmara Legislativa de Brasília, com pedido de cassação, por quebra de decoro parlamentar, dos deputados citados na Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal (PF). Segundo nota da entidade, a OAB-DF pedirá ainda que, mesmo que os parlamentares não sejam cassados, eles sejam impedidos de votar nos processos de impeachment do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), que estão em tramitação.

A decisão do Conselho Pleno da OAB-DF foi unânime.

As investigações da PF na Operação Caixa de Pandora referem-se a um suposto esquema de corrupção na base governista do Distrito Federal, por meio de pagamentos a políticos aliados. Arruda é acusado de comandar o esquema, chamado de "mensalão do DEM". Pressionado pelas denúncias, Arruda anunciou na última quinta-feira a desfiliação do DEM.

Também na próxima semana, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) poderá receber pedido da PF para que seja autorizada quebra de sigilo bancário e fiscal dos envolvidos no suposto esquema de pagamento de propina, de acordo com informações disponíveis no site do STJ. O responsável pelo inquérito no STJ é o ministro Fernando Gonçalves.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.