Menor de 12 anos era mantida em cárcere privado em Mato Grosso do Sul

Uma menina de 12 anos que vivia sob cárcere privado desde dezembro de 2007 em uma residência de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, foi libertada nesta terça-feira depois que vizinhos denunciaram o caso para a Polícia Militar. Ela está sob cuidados do Conselho Tutelar da cidade.

Agência Estado |

A acusada de maus-tratos, Káthia Elizabeth Cristaldo, 23 anos, está presa na Delegacia Central de Polícia Civil da cidade, onde disse que "perdeu a cabeça".

Segundo a Polícia, a menor trabalhava como empregada de Káthia, inclusive preparando as refeições e cuidando dos três filhos da acusada, um bebê de sete meses, uma menina de quatro anos e um menino e dois anos.

Foram identificados hematomas provocados por pancadas de material contundente por todo o corpo da menor, além de perfurações superficiais, provavelmente de faca nas costas e cabeça.

A garota, apesar de abalada psicologicamente, lembrou ter mãe residente em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã. A menor teria sido acolhida por Káthia com a promessa de ser matriculada em uma escola brasileira.

Policiais investigam a hipótese de que a menina tenha sido vítima de tráfico de pessoas para trabalhos forçados. Ainda segundo a Polícia, a suspeita surgiu com informações desencontradas fornecidas por Káthia, que também é paraguaia, sobre o paradeiro dos pais da criança.

Leia mais sobre: cárcere

    Leia tudo sobre: cárcere privado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG