Menino morto por tiro de fuzil no Complexo da Maré é enterrado

RIO DE JANEIRO ¿ Foi enterrado, na manhã desta sexta-feira, o menino Matheus Rodrigues Carvalho, de oito anos, que morreu nesta quinta-feira com um tiro de fuzil no pescoço, na favela Baixa do Sapateiro, no Complexo da Maré, zona norte do Rio.

Redação |

Acordo Ortográfico O enterro aconteceu no cemitério São Francisco Xavier, no Caju, bairro da zona portuária do Rio. Centenas de pessoas, entre familiares e amigos, estiveram presentes no local.


AE
ae
Moradores acusam policiais militares de efetuarem os disparos que matou o menino

Matheus saía para comprar pão quando foi baleado na porta de casa. Segundo familiares, soldados da Polícia Militar foram os autores do disparo. Entretanto, segundo a própria polícia, havia um tiroteio no local e o menino foi alvejado por uma bala perdida.

Moradores da favela protestaram e fecharam a Linha Vermelha, uma das principais vias expressas do Rio, por dez minutos. Logo depois, incendiaram um carro, interditando a Linha Amarela, também importante via expressa da cidade, por cerca de 40 minutos. Os moradores tentaram repetir o ato na avenida Brasil, mas foram impedidos pelo Batalhão de Choque da Polícia Militar.

O Corpo de Bombeiros tentou remover o corpo de Matheus, mas foram impedidos por familiares que exigiam a presença de peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE). Houve tensão no local e moradores atiraram bombas artesanais nos agentes, que revidaram com bombas de gás lacrimogêneo.

Leia mais sobre: violência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG