RIO GRANDE DO SUL - A Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul confirmou nesta segunda-feira que um menino de nove anos morreu no dia cinco de julho, após contrair a gripe suína (rebatizada http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2009/04/30/oms+decide+mudar+nome+da+gripe+suina+5867916.html target=_topde gripe A H1N1) no Estado. A criança havia sido internada no dia dois deste mês na UTI do Hospital das Clínicas de Porto Alegre.

Segundo a Secretaria, a criança tinha problemas neurológicos crônicos e começou a ter febre no dia 1º de julho, quando recebeu atendimento clínico.

Segundo o secretário estadual da Saúde do RS, Osmar Terra, o menino de nove anos foi infectado pelo irmão, que por sua vez apresentou uma gripe leve após contrair a doença de uma professora, que havia feito uma viagem à Argentina. Um familiar dessa professora também contraiu a gripe.

AE
O secretário de Saúde do RS, Osmar Terra, durante entrevista


Esta é terceira morte confirmada no País e ocorreu na cidade de Sapucaia do Sul, na região metropolitana de Porto Alegre.

De acordo com o secretário, "a morte da criança é uma fatalidade, já que 99% dos casos registrados até agora no Rio Grande do Sul não necessitaram de internação hospitalar. Uma parcela pequena teve complicações, como foi o caso do caminhoneiro de 29 anos de Erechim, que foi a primeira vítima fatal da doença no Brasil".

Ele informou também que a menina de São Gabriel, internada em Santa Maria, já saiu da UTI, está respirando sem a ajuda de aparelhos e seu quadro evolui bem.

Transmissão no Brasil

Em nota, o Ministério da Saúde diz que, com exceção do segundo óbito, registrado na última sexta-feira, em São Paulo, e de familiares da vítima infectados, cuja transmissão ainda está em investigação, todos os casos de infecção dentro do Brasil tem vínculos epidemiológicos com pacientes que vieram do exterior.

Assim, o Ministério considera que, até o momento, a transmissão do vírus no País não apresenta evidências de sustentabilidade.

O comunicado também diz que, de acordo com dados de 10 de julho, a letalidade média da "gripe suína" no mundo (0,45%) é igual à da gripe sazonal.

Nesta segunda-feira, em reunião ministerial, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, fez um relato ao presidente Lula sobre a atual situação da doença no País.

Segundo Temporão, o Brasil tem feito um bom trabalho e está preparado para enfrentar a gripe. O Ministério tem montado postos avançados junto a Polícia Rodoviária Federal (PRF) com controle absoluto de todos os turistas que chegam de países com grande número de casos de contaminação.

2º caso no País

No dia 10 de julho foi confirmada a segunda morte pela "gripe suína" no Brasil, que ocorreu dia 30 de junho. A vítima foi uma menina de 11 anos, na cidade de Osasco, em São Paulo. O pai da garota está internado no Instituto de Infectologia Emílio Ribas para tratamento da doença. Segundo as últimas informações da Vigilância Epidemiológica de Osasco, divulgadas nesta segunda-feira, o quadro de gripe evoluiu para uma pneumonia.

1º caso no País

A primeira morte confirmada por "gripe suína" no País  foi registrada no final de junho, no Rio Grande do Sul. Um caminhoneiro de Erechim, que havia voltado de uma viagem de sete dias à Argentina, começou a apresentar os sintomas da doença logo chegou ao País. Mesmo tendo sido assistido, ele não resistiu e morreu.

Segundo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde na última sexta-feira, 52 novos casos da gripe foram confirmados. Com isso, o Brasil registra 1027 casos da doença .

Até 8 de julho, eram acompanhados 2.973 casos suspeitos no País. Outros 1.538 casos haviam sido descartados.

*Com informações da Agência Reuters

Veja também:

Leia mais sobre: gripe suína

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.