Mendes será ouvido pela PF sobre grampo ilegal no STF

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, será ouvido no inquérito aberto hoje pela Polícia Federal (PF) para investigar grampos ilegais contra autoridades. Como presidente da Corte, Mendes poderá escolher local, data e hora para falar aos dois delegados designados para comandar as investigações: William Morad e Rômulo Berredo.

Agência Estado |

Além disso, a PF deve fazer varreduras para identificar os supostos grampos. Para isso, precisará da autorização formal de Gilmar Mendes.

O diretor-geral da PF, Luiz Fernando Correa, foi hoje ao gabinete de Mendes para apresentar os delegados e dizer que o presidente do STF pode designar algum funcionário para acompanhar as investigações. "Vim colocar à disposição a polícia e demonstrar que a PF está pronta e preparada para fazer uma investigação na medida do que a sociedade espera", afirmou Correa ao final da reunião. Por lei, o inquérito tem prazo de 30 dias prorrogáveis por mais 30, mas a investigação pode continuar depois desse período a depender do andamento do caso.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG