Memorial público foi assistido por 31 milhões

Memorial público foi assistido por 31 milhões Por Ricardo Bairos (9.jul) Mais de 31 milhões de pessoas assistiram pela TV americana ao memorial público de Michael Jackson no Staples Center, em Los Angeles, na terça-feira.

Agência Estado |

O evento, com três horas de duração, foi exibido em 18 canais de TV. De acordo com a Nielsen Media Research, 21% dos lares americanos com televisão assistiram ao evento. Em comparação, 33,2 milhões de pessoas assistiram ao funeral da princesa Diana, em 1997. (Planet Pop)

DERMATOLOGISTA ADMITE TER DOADO ESPERMA "UMA VEZ"
(9.jul) O dermatologista de Michael Jackson admitiu ter doado esperma uma vez, mas continua a sair pela tangente quanto é perguntado se é o pai biológico dos filhos do cantor. Em entrevista ao programa "Larry King Live", da CNN, Arnold Klein disse que responderia "não" para a pergunta direta. "O mais importante nesta coisa toda, na questão de quem é o pai, é saber que pai as crianças querem ter." Klein continua a dizer que não pode responder a perguntas sobre a paternidade "de um jeito ou de outro". O dermatologista disse que doou esperma uma vez, mas que "absolutamente não foi" para o popstar. Segundo a revista "US Weekly", ele é o pai biológico de Prince Michael e Paris Katherine, os dois filhos mais velhos de Jacko, cuja mãe é a ex-funcionária de Klein, Debbie Rowe. Ela trabalhou para ele por 23 anos. (Planet Pop)

MARIAH CAREY PEDE DESCULPAS POR CANTAR MAL
(9.jul) Mariah Carey pediu desculpas por sua performance medíocre no memorial público de Michael Jackson, realizado no Staples Center, em Los Angeles, na terça-feira. A diva disse que gostaria de ter cantado melhor "I'll Be There", hit do Jackson 5, no evento. Em seu Twitter, ela contou que estava "emocionada demais". "Tentar cantar foi quase impossível. Quase não consegui parar de chorar." A artista disse que as imagens do popstar em um telão fizeram com que ela perdesse a concentração. (Planet Pop)

PRODUTOR DIZ QUE DISCURSOS NÃO FORAM ENSAIADOS
(9.jul) O memorial público de Michael Jackson não foi tão planejado quanto pareceu. Ken Ehrlich, produtor do evento, disse que os números musicais foram todos ensaiados, mas os discursos dos participantes "vieram de seus corações". "Eram pessoas que conheciam Michael muito bem e acho que foi isto que deu tanta emoção ao show." Um dos momentos espontâneos, garante ele, foi a participação de Paris Jackson, a filha de 11 anos do cantor, que disse muito emocionada que ele tinha sido "o melhor pai do mundo". Em entrevista para a CNN, o produtor revelou que a família do músico queria um memorial, "não um programa de TV". (Planet Pop)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG