Membros da RSF fazem greve de fome nos EUA por jornalista detida no Irã

Quatro membros da organização de defesa da liberdade de imprensa Repórteres Sem Fronteiras (RSF) dos Estados Unidos iniciaram neste domingo uma greve de fome para exigir a libertação da jornalista americana Roxana Saberi, detida no Irã.

AFP |

O movimento foi lançado em ocasião do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa em uma manifestação realizada em frente à sede da ONU em Nova York para exigir a libertação de Saberi e de outras duas jornalistas, Euna Lee e Laura Ling, detidas na Coreia do Norte.

"Pedimos às autoridades de Irã e Coreia do Norte que libertem as repórteres que foram detidas", disse Lucie Morillon, diretora da RSF em Washington, presente na manifestação.

"Deveriam libertar essas pessoas que não fizeram nada de errado, não estavam espionando, eram simplesmente repórteres que faziam seu trabalho", acrescentou.

Saberi, de 31 anos, foi condenada por um tribunal revolucionário de Teerã acusada de espionar para os Estados Unidos. A jornalista está em greve de fome desde 21 de abril. "Está muito debilitada", comentou Morillon à AFP.

ltl/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG