Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

Melhores do Enem terão bolsa de universidade espanhola

Dez candidatos ao Programa Universidade para Todos que tiverem ótimos resultados no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terão a oportunidade de estudar, com bolsa integral, na Universidade de Salamanca, uma das melhores e mais antigas instituições da Espanha. Um acordo assinado hoje entre a universidade, o MEC e o banco Santander - que vai financiar as bolsas - abriu a possibilidade para a criação da primeira fase internacional do ProUni.

Agência Estado |

A seleção será feita pelo próprio MEC. Depois da abertura das inscrições no ProUni, o ministério irá verificar quais os estudantes candidatos ao programa que tiraram as melhores notas em cada uma das áreas para as quais serão concedidas bolsas este ano - biologia, biotecnologia, estatística, farmácia, física, informação e documentação, engenharia de materiais, engenharia de edificações, matemática e sociologia. Para eles, através de um telefone, será oferecida a oportunidade de estudar em Salamanca em vez de em uma instituição brasileira.

Os selecionados receberão uma bolsa integral da universidade mais uma bolsa de sobrevivência de 11.800 euros - para alojamento, comida, livros, etc. - do banco Santander, além de passagens anuais para o Brasil. Além disso, terão uma bolsa inicial do governo brasileiro, por seis meses, para estudar espanhol e fazer um exame de proficiência de língua e de equivalência do ensino médio antes de iniciar a graduação.

"Serão 10 novas bolsas por ano até completarmos 40", explicou o ministro da Educação, Fernando Haddad. "A partir do ano que vem, essas bolsas serão inseridas no sistema de seleção do ProUni e os estudantes poderão se candidatar diretamente, como para uma bolsa em qualquer instituição brasileira".

Os beneficiados com a bolsa terão os mesmos deveres daqueles alunos de mestrado e doutorado que hoje são financiados pelo governo brasileiro para estudarem no exterior: terão que voltar ao Brasil sob pena de terem que reembolsar os custos. O diploma recebido por Salamanca terá que ser validado no Brasil, como o de qualquer outra instituição estrangeira.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG