Melhoram as condições de habitação e a posse de bens duráveis

Segundo o IBGE, há mais residências com acesso à rede de água e de energia, além dos que têm TV, fogão e geladeira

Nelson Rocco, iG São Paulo |

As condições de habitação dos brasileiros e a existência de bens duráveis nas residências vêm mostrando melhoras, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2009, o número de domicílios particulares permanentes foi estimado pelos técnicos responsáveis pela pesquisa em 58,6 milhões de unidades, com um aumento de 1 milhão em relação à pesquisa referente ao ano de 2008.

De acordo com a Pnad, o número de domicílios atendidos por rede geral de abastecimento de água (49,5 milhões) representou 84,4% do total. Essa proporção apresentou alta de 0,5 ponto percentual em relação à registrada em 2008, mantendo a tendência de crescimento observada nos anos anteriores. Em valores absolutos, a ampliação do atendimento de 2008 para 2009 atingiu 1,2 milhão de unidades.

Mais equipamentos

Percentual dos domicílios com alguns bens duráveis no total de domicílios

Gerando gráfico...
Fonte: IBGE/Pnad

Os dados do IBGE mostram ainda que, em 1981, apenas 60,1% das residências eram servidas por rede de água. Em 1990, esse dado teve um aumento de mais de 13 pontos percentuais. Em 2004, a rede já havia chegado a 83,1% dos domicílios.

No que se refere ao saneamento básico, em 2009, a participação dos domicílios atendidos pelo serviço de rede coletora ou por fossa séptica ligada à rede coletora foi de 59,1%, similar à observada no ano anterior (59,3%), equivalente a 34,6 milhões de domicílios. Apenas como comparação, em 2004, essas residências em melhores condições de esgotamento sanitário eram 57,4% do total.

A pesquisa detectou também que, de um ano para outro, houve crescimento de 0,7 ponto percentual na proporção de domicílios atendidos por serviço de coleta de lixo, alcançando 88,6% do total, ou 51,9 milhões de unidades.

Bens e serviços

No ano passado, foi verificada expansão no número de domicílios que dispunham de iluminação elétrica: 98,9% do total dos investigados. Em 2004, 96,8% dos domicílios entrevistados possuíam iluminação elétrica, enquanto em 1981, eles eram menos de 75% do total.

O acesso à telefonia, mais uma vez, mostrou uma expressiva evolução, impulsionada pelo crescimento da telefonia móvel celular, informa a Pnad. “De 2008 para 2009, o acréscimo no número de domicílios com algum tipo de telefone foi de 2,1 milhões, e dos que possuíam somente telefone móvel celular foi de 2,5 milhões. De 2004 para 2009, a proporção de domicílios que tinham telefone no total de domicílios investigados passou de 65,2% para 84,3% e a proporção de domicílios que possuíam somente telefone móvel passou de 16,5% para 41,2%”, afirma o relatório.

A parcela das residências com fogão era de 98,4% do total em 2009; em 2004, eram 97,7%. Segundo a pesquisa, ocorreram avanços significativos em um ano na proporção de domicílios com bens duráveis como máquina de lavar roupa (de 41,5% para 44,3%), geladeira (de 92,1% para 93,4%) e TV (de 95,1% para 95,7%), em continuidade às elevações observadas desde 2004. O dado mais antigo sobre a posse de geladeira mostra que, em 1981, apenas 56,6% dos domicílios tinham o bem.

A Pnad informa que desde 2008 passou a investigar também a existência de aparelho de DVD e, de 2008 para 2009, a proporção das residências com esse aparelho cresceu 2,6 pontos percentuais, atingindo 72,0% dos domicílios investigados em 2009. No Brasil, dos 58,6 milhões de domicílios avaliados pela pesquisa, quase 35,0% tinham microcomputador (20,3 milhões), sendo 16 milhões com acesso à internet (27,4%).

    Leia tudo sobre: domicíliosesgotoáguaenergiaTVgeladeiraDVDmicro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG