RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou nesta quinta-feira que cortes de gastos são válidos para conter a inflação e que apesar da crise da Europa, que será monitorada com cautela, o Brasil segue registrando entrada de recursos.

Em entrevista à Reuters na véspera, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que o governo está definindo um corte "razoável" nas despesas de custeio deste ano, a ser anunciada nos próximos dias, para garantir a meta fiscal.

" /

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou nesta quinta-feira que cortes de gastos são válidos para conter a inflação e que apesar da crise da Europa, que será monitorada com cautela, o Brasil segue registrando entrada de recursos.

Em entrevista à Reuters na véspera, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que o governo está definindo um corte "razoável" nas despesas de custeio deste ano, a ser anunciada nos próximos dias, para garantir a meta fiscal.

" /

Meirelles: corte de gastos é válido contra inflação

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou nesta quinta-feira que cortes de gastos são válidos para conter a inflação e que apesar da crise da Europa, que será monitorada com cautela, o Brasil segue registrando entrada de recursos.

Em entrevista à Reuters na véspera, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que o governo está definindo um corte "razoável" nas despesas de custeio deste ano, a ser anunciada nos próximos dias, para garantir a meta fiscal.

Reuters |

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou nesta quinta-feira que cortes de gastos são válidos para conter a inflação e que apesar da crise da Europa, que será monitorada com cautela, o Brasil segue registrando entrada de recursos.

Em entrevista à Reuters na véspera, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que o governo está definindo um corte "razoável" nas despesas de custeio deste ano, a ser anunciada nos próximos dias, para garantir a meta fiscal.

"Acredito que é uma medida válida (cortar gastos)... qualquer ajuda é bem-vinda nesse processo (de contenção da inflação)... A cada reunião do Copom olhamos todos os fatores da economia para tomarmos decisões", disse Meirelles, durante evento no Rio de Janeiro.

Ele afirmou ainda que a autoridade monetária está acompanhando de perto os desenvolvimentos da crise europeia e seus efeitos.

"Como dissemos na ata, estaremos monitorando a crise na Europa com cuidado, estamos monitorando de perto os efeitos na Europa... É prematuro ainda avaliar. A Europa está no início do processo da crise e no início do processo de combate à crise."

"O Brasil está preparado para enfrentar uma crise de menor intensidade ou daquela magnitude (da crise de 2008)... O sistema brasileiro com câmbio flutuante e reservas elevadas permite serenidade no enfrentamento de crises, de aumento de aversão internacional ao risco."

Ele acrescentou que o fluxo de entrada de recursos no Brasil continua positivo, o que permite que o BC continue acumulando reservas. "Temos todos os instrumentos para manter o equilíbrio e a trajetória de crescimento sustentado da economia."

(Reportagem de Isabel Versiani e Rodrigo Viga Gaier)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG