Megaoperação da Polícia Federal prende policiais civis e militares no Rio

RIO DE JANEIRO ¿ Pelo menos 42 pessoas já foram presas na megaoperação que a Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira para desarticular uma quadrilha especializada em arrombamento de cofres e caixas eletrônicos. De acordo com a PF, entre os detidos estão quatro policiais civis e 11 policiais militares.

Redação com Agência Estado |

Um dos policiais foi preso no bairro do Méier, na zona norte do Rio. Na casa dele foram encontradas duas armas, 11 celulares, 17 carregadores de munição, uma grande quantidade de munição para pistolas revólveres e fuzis e 17 documentos [identidade, carteiras do trabalho e de habilitação] em nome de terceiros.

Segundo a PF, já foram cumpridos mandados em duas Delegacias de Polícia [151ª DP, de Nova Friburgo, e Polinter] e em dois Batalhões de Polícia Militar [11º BPM, em Nova Friburgo, e o BPRv, de Polícia Rodoviária Estadual].

AE

Preso na operação "Roubo S/A" é levado para a superintendência da Polícia Federal

Investigações

As investigações da chamada operação Roubo S/A [Saque Noturno] tiveram início em dezembro de 2007. Na ocasião, houve um assalto à Caixa Econômica Federal do município de Nova Friburgo, na Região Serrana do Estado do Rio, de onde foram levados R$ 140 mil.

Ao longo dos 21 meses de trabalho dos agentes da Delegacia de Polícia Federal de Macaé [no norte do Estado], foram identificados 11 assaltos a agências bancárias feitos pelo mesmo grupo.

As investigações da PF mostraram a existência de um grupo dividido em três quadrilhas que assaltavam bancos, roubavam carga e extorquiam comerciantes no interior do Rio e que contavam com as participações de policiais militares e civis. Essas quadrilhas agiam há quase 10 anos e eram interligadas, pois tinham em comum o envolvimento dos mesmos policiais.

A participação dos policiais nas quadrilhas visava a garantir o sucesso da empreitada criminosa, seja por meio da execução direta dos crimes, ou na segurança e impunidade dos envolvidos, explicou o promotor Paulo Wunder, coordenador de Segurança e Inteligência do Ministério Público Estadual, que auxilia a PF na operação.

Operação

No total, foram expedidos 58 mandados de prisão preventiva e 58 mandados de busca de apreensão. Todos os detidos estão sendo levados para a superintendência da Polícia Federal, na Praça Mauá, no centro do Rio de Janeiro. Cerca de 200 policiais federais e 120 policiais do Grupo de Apoio aos Promotores (GAP) do MPE participam da operação.

Os mandados estão sendo cumpridos em diversos municípios do Estado do Rio de Janeiro, como Macaé, Nova Friburgo, Duque de Caxias, Guapimirim, São Sebastião do Alto, São João de Meriti, São Gonçalo, Teresópolis, Itaguaí, Campos, Cachoeiras de Macacu, Niterói. No município de Além Paraíba, em Minas Gerais, os agentes também prenderam uma pessoa.

Leia mais sobre: roubo a bancos

    Leia tudo sobre: bancocaixa eletrônicooperaçãorio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG