Tamanho do texto

Muitos americanos estão morrendo de coágulos sanguíneos que podem se mascarar de simples dores nas pernas, segundo uma nova campanha governamental que pretende ajudar pacientes e médicos a reconhecerem a emergência a tempo. É um assassino silencioso.

É difícil diagnosticar", disse Steven Galson, ao anunciar ontem a campanha. "Eu não acho que a maior parte das pessoas entenda que isso é um problema médico sério, ou o que pode ser feito como prevenção."

Em questão estão coágulos com nomes complicados: trombose venosa profunda, que se forma em veias grandes, geralmente nas pernas ou na virilha. Eles podem matar rapidamente se subirem para os pulmões, onde se tornam embolias pulmonares. A nova campanha estima que todos os anos entre 350 mil e 600 mil americanos têm um desses coágulos - e pelo menos 100 mil deles morram.

Há uma série de fatores de risco e gatilhos: cirurgia recente ou ossos quebrados, queda ou acidente de carro, gravidez ou pílulas anticoncepcionais, ficar imobilizado por períodos longos. Os riscos aumentam com a idade e entre pessoas obesas e fumantes.

Além disso, algumas pessoas têm condições genéticas que não causam nenhum outro sintoma, mas aumentam seu risco, tornando vital dizer a seu médico se há histórico de coágulo em sua família.

Pessoas com esses fatores devem procurar um médico ou ir a um pronto socorro, disse Galson, que "chamou todos à ação" por uma melhor educação de pacientes e médicos, além de mais pesquisa sobre o assunto.

Sintomas incluem inchaço, dor - especialmente na perna - ou um ponto quente ou vermelho ou descolorido na pele, dificuldade de respiração ou dor ao respirar profundamente.

AP/AE