Médico Roger Abdelmassih deixa a prisão em SP

O médico Roger Abdelmassih deixou no início da tarde de hoje o 40º Distrito Policial (DP), na Vila Santa Maria, zona norte de São Paulo. Ele estava preso desde o último dia 17 de agosto sob a acusação de ter praticado 56 crimes sexuais contra ex-pacientes.

Agência Estado |

A libertação do médico foi determinada ontem pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes.

Mendes concluiu que não havia mais motivos para manter o médico preso porque o pedido de prisão foi feito da seguinte forma: ou prendê-lo ou proibi-lo de exercer a medicina. Como o registro dele no Conselho Regional de Medicina (CRM) foi suspenso, não há motivos, segundo presidente do STF, para mantê-lo preso porque ele não tem mais como exercer a medicina.

O advogado do médico, o ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos, sustentou exatamente isso. Disse que o argumento para a decretação da prisão de Abdelmassih não existe mais. Ele também alegou que o médico é primário, tem bons antecedentes, residência fixa e é um profissional renomado e de reputação ilibada.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG