Médico recomenda que Tranchesi cumpra pena em casa

A Daslu divulgou hoje um relatório médico assinado pelo Doutor Sérgio Daniel Simon, oncologista do Hospital Albert Einstein, responsável pelo tratamento da empresária Eliana Tranchesi, dona da Daslu. No documento, o médico afirma que o estado de saúde de Eliana é delicado e que ela se submete atualmente ao tratamento de quimioterapia e radioterapia.

Agência Estado |

"Não deve permanecer em prisão comum, sendo mais seguro a prisão domiciliar com os cuidados médicos apropriados", afirma.

O médico citou que a empresária recebeu dose de quimioterapia no sábado. "Na fase em que se encontra atualmente, a paciente necessita de cuidados médicos diários, para a aplicação subcutânea de medicação e controle de exames de sangue." No relatório, o médico afirma ainda que o risco de infecção generalizada é "alto".

A advogada Joyce Roysen, que atua na defesa da empresária considerou a sentença de 94 anos aplicada à empresária "totalmente descabida" e sua prisão "ilegal e arbitrária". Para a advogada, não há qualquer base legal para a medida. "Ela tem o direito constitucional de recorrer em liberdade." A advogada também disse que o estado de saúde de Eliana é delicado, o que "torna toda a situação ainda mais dramática e com requintes de crueldade", mas afirmou que o direito de Eliana à liberdade independe de sua saúde.

    Leia tudo sobre: daslu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG