Médico diz que cirurgia de Alencar prossegue de modo satisfatório

SÃO PAULO - A cirurgia do vice-presidente José Alencar prossegue de modo satisfatório, segundo informações do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. A operação, que começou por volta das 13 horas, já é a 14ª realizada pelo vice-presidente.

Redação |

O médico Paulo Rhoff, integrante da equipe que cuida do vice- presidente, falou com a imprensa, por volta das 19 horas, sobre as dificuldades da operação, que deveria durar cerca de 4 horas, mas já é realizada há mais de 6 horas. "O vice-presidente sofreu um número grande de cirurgias e, com isso, fica dificil o acesso à cavidade abdominal. Todos nós sabemos que ele tem cerca de 18 tumores grandes no abdominal e isso dificultou", afirmou.

Agência Brasil
Alencar passa pela sua 14ª cirurgia

Além disso, o oncologista afirmou que o vice-presidente não tinha apenas uma obstrução no intestino delgado como se imaginava, mas várias. No entanto, ele ressaltou que este quadro é "normal para pacientes na situação de José Alencar".

Segundo Rhoff, os tumores não eram maiores que os esperados e a equipe médica está satisfeita com o rumo da operação. "Existem certas características dos tumores retirados que nos deixam animados, mas ainda é cedo para dar maiores informações", disse.

Dores abdominais

O vice-presidente está internado desde quarta-feira com "um quadro de desconforto abdominal" (dores). No hospital, estão a mulher de Alencar, Marisa Campos da Silva, e o filho que mora em São Paulo. A decisão de operá-lo foi tomada após reunião realizada na manhã de quinta-feira.

Na quarta-feira, quando chegou para ser internado, ele conversou rapidamente com os jornalistas. "Eu senti dor no estômago e no abdômen. Muita dor. Isso foi ontem [terça-feira] à noite. Hoje [quarta-feira] de manhã fui medicado, melhorei e dei expediente normal, mas falei com o doutor Paulo (Hoff) e ele achou que devia vir para cá", disse Alencar. "Seja o que Deus quiser", completou.

Luta contra o câncer

O vice-presidente luta contra o câncer há 12 anos. Em 25 de janeiro, submeteu-se à mais radical intervenção desde a descoberta da doença. Em uma cirurgia de alto risco, com duração de 18 horas, os médicos retiraram tumores do abdome do paciente.

Ele ficou 27 dias internado, nove deles na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Em 12 de maio, exames de acompanhamento mostraram a volta de tumores na região abdominal. Alencar resolveu então submeter-se a um tratamento experimental nos Estados Unidos.

Na semana passada, o vice-presidente internou-se mais uma vez no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, após sentir fortes dores, resultado de uma obstrução intestinal. Ele recebeu alta na última segunda-feira e pretendia retornar a São Paulo apenas nesta quinta-feira, para exames, mas voltou a sentir dores e antecipou a vinda.

(*com informações das agências Brasil, Estado e Valor)

Leia também:

Leia mais sobre: José Alencar

    Leia tudo sobre: cirurgiãojosé alencar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG