Médico de Michael Jackson negocia para se entregar à justiça

O médico de Michael Jackson está negociando com os promotores de Los Angeles para se entregar à justiça, afirmou nesta quinta-feira seu advogado, ao ficar sabendo que as autoridades vão indiciá-lo por homicídio não-premeditado em relação à morte do rei do pop.

AFP |

"Estamos negociando com o promotor de distrito a entrega do dr. Conrad Murray", afirmou Chernoff, em um comunicado.

Chernoff confirma assim as declarações feitas na véspera.

"Não tenho nenhuma informação específica que me leve a crer que ele vá ser acusado esta semana", afirmou ao jornal Los Angeles Times. "Mas, se isso acontecer, esclarecemos que ele está disposto a se apresentar à polícia".

A presença em Los Angeles do médico, que vive em Houston (Texas), e de seu advogado multiplicou as especulações sobre a possibilidade de que pode estar prestes a ser indiciado. Mas o escritório da promotoria do distrito de Los Angeles não confirmou que vá apresentar as acusações contra Murray.

O médico, de 56 anos, reconheceu que administrou o poderoso anestésico propofol, uma das drogas fortes que o astro do pop insistia em tomar para poder conciliar o sono.

Jackson morreu, aos 50 anos, em 25 de junho por causa de uma parada cardíaca vinte minutos depois de tomar essa injeção.

oh/jb/cn

    Leia tudo sobre: michael jackson

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG