Médico alerta para mutação no genoma de fumante

O médico Salmo Raskin, presidente da Sociedade Brasileira de Genética Médica, alerta para o alto número de mutações que ocorre no genoma de um paciente fumante. Baseado em estudos de sequenciamento do DNA do tecido de uma pessoa com câncer de pulmão, Raskin diz que os cientistas descobriram que o tumor nesse órgão continha mais de 23 mil mutações.

Agência Estado |

"Se você fumar 25 cigarros por dia, durante 35 anos, terá fumado 320 mil cigarros. Como foram encontradas cerca de 23 mil mutações no genoma do paciente com câncer de pulmão, isso quer dizer que, em média, a cada 15 cigarros, o fumante adquire uma mutação, ou seja, quase duas mutações por dia." De acordo com o médico, quanto antes o fumante conseguir largar o vício, mais chances tem de se livrar das mutações. “O próprio corpo vai, aos poucos, eliminado as mutações adquiridas."

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG